Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Brasília

Vacina: GDF aumenta número de doses para adolescentes com comorbidades

Inicialmente, os autorizados a se imunizar nesta primeira fase eram os jovens de 12 a 17 anos com síndrome de down e autistas

Por Geovanna Bispo 03/08/2021 1h43
Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil

O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), anunciou a ampliação no número de doses de vacinas para adolescentes com comorbidades. Até então, eram três mil doses, mas esse número agora subiu para cinco mil. As imunizações para o novo grupo começam nesta quinta-feira (5) e o cadastramento na quarta (4) no site vacina.saude.df.gov.br.

Além do aumento, o governador também anunciou a ampliação dos das comorbidades aceitas. Inicialmente, os autorizados a se imunizar nesta primeira fase eram os jovens de 12 a 17 anos com síndrome de down e autistas, porém agora adolescente com doenças neurológicas e esclerose múltipla, por exemplo.

A decisão foi tomada na tarde desta terça-feira (3), após a Secretaria de Saúde identificar a baixa procura no cadastramento prévio de jovens. No site da Secretaria de Saúde há um passo a passo de como fazer o agendamento. O avanço na imunização para esse grupo foi anunciado pelo governador Ibaneis Rocha. Segundo o chefe do executivo local, além de jovens com síndrome de Down e autistas de 12 a 17 anos, pessoas dessa faixa etária com deficiência também poderão receber a vacina contra o coronavírus.

Saiba quais são os critérios:

“O Governo do Distrito Federal, sensível ao pleito das dificuldades enfrentadas por crianças e jovens com deficiência em manter as medidas não farmacológicas contra a covid-19, como o uso da máscara e o distanciamento, e considerando também o documento do Ministério da Saúde que já prevê a possibilidade de vacinação do grupo de 12 a 17 anos, iniciando por aqueles com deficiência permanente e comorbidades, começará a vacinação dos jovens dessa faixa etária com deficiência”, explica Divino Valero, subsecretário de Vigilância à Saúde e coordenador do Comitê de Vacinação Contra Covid-19.

Posteriormente, a intenção é ampliar para as outras doenças. “Portanto, essa é a etapa de início, baseando-se em critérios epidemiológicos de maior risco”, adianta o subsecretário. A Secretaria de Saúde abriu o agendamento para adolescentes com síndrome de Down e autistas, mas apenas 800 realizaram o cadastro. O intuito é abranger o maior número possível de jovens.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Caso haja alguma dificuldade na hora de agendar via internet, o cidadão poderá procurar a unidade básica de saúde mais próxima e, com sua equipe de saúde da família, através do agente comunitário de saúde, fazer o agendamento.

Os adolescentes serão imunizados em 26 pontos específicos e por meio de agendamento, para evitar que haja aglomeração e para impedir que eles precisem aguardar na fila da vacinação por faixa etária – que, atualmente, abrange pessoas a partir de 30 anos.

Veja quais são os pontos de vacinação:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

 






Você pode gostar