Brasília

SES solicita ao MS aumento no quantitativo de doses de vacinas para o DF

20% das doses que chegam ao DF vão para moradores de outros estados. A primeira solicitação foi feita no dia 16 de março

Por Catarina Lima 07/04/2021 7h14
Foto: Joel Rodrigues/ Agência Brasília

A Secretaria de Saúde do Distrito Federal espera uma resposta do Ministério da Saúde acerca do pedido para o aumento de doses das vacinas contra o coronavírus enviadas para a cidade. A primeira solicitação foi feita pelo titular da SES, Osnei Okumoto, no dia 16 de março.

No momento o GDF aguarda a chegada de novas doses de vacinas, mas tanto Osnei quanto o chefe da Casa Civil, Gustavo Rocha, durante entrevista coletiva na tarde de ontem, preferiram não fazer qualquer comentário sobre o quantitativo de vacinas que deverá chegar em Brasília nos próximos dias e nem para quem irão esses imunizantes, se para primeira ou segunda dose. O possível aumento de doses servirá para atender ao acréscimo de 20% no público alvo do DF, formado por pessoas que não moram na cidade, mas se deslocam de seus estados para se vacinar aqui.

O secretário Osnei descartou, no entanto, contrariar as orientações do Ministério da Saúde com relação à destinação dos imunizantes. Segundo ele, somente o órgão sabe dimensionar o que será destinado para a primeira dose e para o reforço. Questionado sobre a opinião de especialistas acerca da utilização das vacinas no DF, o secretário foi enfático: “É muito difícil para quem é de fora, que não estava participando do processo, conseguir dar opinião”.

“O que diriam vocês e o que pensaria uma pessoa que fosse a um local de vacinação para receber a segunda e não houvesse vacina? Esta pessoa certamente sofreria um dano”, disse Osnei. Até o momento já foram vacinadas na cidade 13,58% das pessoas com idade acima de 18 e 10,29% do total da população. O secretário Osnei disse que não vê nenhum problema na divulgação da lista das pessoas vacinadas contra coronavírus no Distrito Federal, como determina o projeto de lei do deputado Chico Vigilante (PT). O parlamentar justifica sua iniciativa, dizendo que só com a divulgação da lista será possível acabar com “a bagunça que é a vacinação no DF”.

Comorbidades

Apesar de ainda estar longe de o Distrito Federal vacinar todos os idosos, a Secretaria de Saúde já está se preparando para imunizar os 150 mil brasilienses com alguma comorbidade. Embora quando chegar a vez dessas pessoas muitas já estarão vacinadas pelo critério de idade, está sendo desenvolvido um aplicativo com as informações necessárias para este público.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O secretário Osnei adiantou, no entanto, que os que são atendidos pelo Sistema Único de Saúde (SUS) poderão usar seus registros na rede pública para comprovar a doença e se vacinar. Os que são atendidos pela rede privada precisarão de um laudo médico, assim como termo de responsabilidade assinado pelo profissional e pelo paciente comprovando a existência da doença. Entre as comorbidades elencadas pelo secretário de Saúde estão as doenças cardiovasculares e as metabólicas.






Você pode gostar