Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Brasília

Respeitar as regras é bom e o vírus não gosta

Descaso de clientes com as normas sanitárias impressiona o presidente do Sindhobar, que pede a todos mais consciência

Por Lucas Neiva 17/02/2021 5h58
Foto: Vitor Mendonça/ Jornal de Brasília

Ao contrário do esperado por grande parte dos empresários do setor, o feriado de carnaval foi marcado nos bares e restaurantes por um fluxo reduzido de clientes. A expectativa era de aumento na busca em função do cancelamento das festas, uma vez que poderiam oferecer uma alternativa para aqueles que procuram uma forma segura de comemorar o feriado. Mas o que chamou a atenção do Sindicato Patronal dos Bares, Hotéis e Restaurantes do Distrito Federal (Sindhobar-DF) foi o descaso de parte dos patrões e fregueses com as normas sanitárias.

“Temos percebido que há alguns empresários que não querem seguir os protocolos de segurança, o que nos deixa bastante preocupados. Principalmente depois de ver algumas notícias hoje mostrando que o público mais jovem também não está respeitando muito as regras de segurança. Então, o que a gente pede é que a população de maneira geral respeite e obedeça essas normas”, afirma o presidente do Sindhobar-DF Jael Antônio Silva.

Ao todo, entre os últimos dias 12 a 15, a força-tarefa do Governo do Distrito Federal (GDF) encarregada de fiscalizar estabelecimentos durante o carnaval realizou 326 vistorias, 23 delas resultando em interdição do estabelecimento e 34 em aplicação de multa por descumprimento de normas sanitárias. O número é expressivo o bastante para exigir atenção do setor. “Precisamos lembrar que a imensa maioria dos bares e restaurantes estão seguindo rigorosamente as medidas de segurança. Se você pensar bem, a quantidade de bares e restaurantes interditados é muito pouca em relação ao total que nós temos no DF”, reforça Jael.

A Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) chegou a lidar com um caso no Setor de Armazenagem e Abastecimento Norte. “No bar ‘Fora do Eixo’ tinha cerca de mil pessoas. Inclusive o proprietário teve que ser autuado com termo circunstanciado, por crime mesmo”, relata o major Borges, do Centro de Comunicação Social da PMDF.

Movimento abaixo do esperado

O que tem chamado a atenção do Sindhobar é o descaso de parte dos patrões e fregueses com as normas sanitárias em estabelecimentos do DF. Fotos: Vitor Mendonça/ Jornal de Brasília

Os bares e restaurantes do DF tiveram um baixo fluxo de clientes durante o feriado. Na opinião de Jael Antônio Silva, o tempo foi o principal responsável pelo baixo desempenho no setor.
“Tivemos três dias de chuvas incessantes, e isso tira um pouco as pessoas da movimentação da cidade. Acaba que os bares ficam movimentados mas muito aquém do esperado”, afirma.

O presidente do Sindhobar reafirma a importância de clientes e empresários não baixarem a guarda em relação aos protocolos sanitários para bares e restaurantes durante e depois do feriado.
“Precisamos que todos entendam que nós estamos vivendo em um momento crítico na nossa cidade, com um grande risco da contaminação aumentar. E que a grande maioria dos bares e restaurantes está cumprindo religiosamente os procedimentos. Mas infelizmente temos alguns poucos que insistem na contravenção”.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE






Você pode gostar