Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Brasília

Maio Laranja: SEJUS oferece atendimento a crianças e adolescentes vítimas de violência sexual

Neste 18 de maio é lembrado em todo o país a campanha nacional que reforça o combate à exploração sexual de crianças e adolescentes

Por Geovanna Bispo 18/05/2021 1h57

Neste 18 de maio é lembrado em todo o país a campanha nacional que reforça o combate à exploração sexual de crianças e adolescentes. Pensando nisso, a Secretaria de Justiça e Cidadania (SEJUS) do Distrito Federal abriu o Centro Integrado 18 de maio, que oferece atendimento humanizado a crianças e adolescentes vítimas ou testemunhas de violência sexual. Dentre os profissionais disponíveis para atendimento, estão psicólogos e pedagogos.

A secretária de Justiça e Cidadania, Marcela Passamani, destaca que o trabalho realizado é fundamental. “ Este Centro oferece um acolhimento humanizado de excelência às nossas crianças e adolescentes, porém, o ideal, é que não haja violação de direitos, abusos e violências. Trabalhamos com a prevenção constante e com o desenvolvimento de políticas públicas para estes espaços não sejam mais necessários”.

“O Centro Integrado 18 de Maio, tem muita relevância para o Distrito Federal, pois é o único local que faz a escuta especializada, que tem como princípio, a não revitimização de crianças e adolescentes, ou seja, o objetivo é que as crianças e adolescentes que são vítimas, falem o menos possível sobre a violência ocorrida”, afirma Thereza Lamare, coordenadora do Centro 18 de Maio.

Lamare ainda explica como funciona os agendamentos para atendimentos, que geralmente são feitos pelo Conselho Tutelar, demandas espontâneas, escolas, Vara da Infância, Delegacia, Ministério Público, entre outros. “Assim que a família chega ela é recepcionada por duas técnicas, uma que vai realizar a escuta especializada e a outra que irá realizar o atendimento psicossocial. Elas fazem uma abordagem inicial para explicar o que é o Centro e os procedimentos que serão realizados. Após este acolhimento inicial, uma especialista convida a mãe, ou o pai, ou o responsável que veio acompanhando para se dirigirem a sala onde será realizado um breve atendimento para compreender o motivo do atendimento.

Geralmente os encaminhamentos são realizados para a delegacia, Ministério Púbico, CRAS/CREAS e os ambulatórios de atenção à saúde as pessoas vítimas de violência sexual, também realizamos encaminhamentos aos CAPS e CAPSi. Os encaminhamentos são realizados para as crianças e adolescentes como também para a família dependendo da situação. Há também encaminhamentos para clínicas escolas em parceria com universidades como UNICEUB, UNIP. Após esta breve entrevista pela criança ou adolescente no momento a abordagem inicial”.

Onde fica: SHCS EQS 307/308

Telefone: 61-3391-1043

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Lançamento da Cartilha

A Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejus) divulga nesta terça-feira (18) a cartilha virtual “Diálogo: o caminho da prevenção!”, com informações e dicas para as famílias conversarem com as crianças e adolescentes sobre a violência sexual.

Para acesso à cartilha em PDF (Clique AQUI)

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE






Você pode gostar