Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Brasília

Neoenergia Distribuição Brasília doará refrigeradores para armazenar vacinas

A ação faz parte do programa de Eficiência Energética (PEE) regulado pela Agência Nacional de Eficiência Energética (Aneel)

Foto: Bulent Kilic/AFP

A empresa responsável pelo abastecimento de energia elétrica da capital, a Neoenergia Distribuição Brasília, iniciou a aquisição de 15 refrigeradores que irão contribuir com a conservação dos imunizantes e com o plano de vacinação no Distrito Federal.

A ação faz parte do programa de Eficiência Energética (PEE) regulado pela Agência Nacional de Eficiência Energética (Aneel).


“Como empresa socialmente responsável, nossa intenção é contribuir com políticas públicas e fornecer o apoio possível ao plano de vacinação do Distrito Federal. Nesse sentido, estamos disponibilizando refrigeradores adequados para o armazenamento da vacina. A iniciativa reafirma o compromisso da companhia no combate à covid-19”, afirma o presidente da Neoenergia Distribuição Brasília, Frederico Candian.

Cada refrigerador científico será compensado com o recolhimento de dois equipamentos de refrigeração antigos e doação de lâmpadas eficientes para postos de saúde, hospitais e para consumidores residenciais baixa renda. A intenção é promover a redução no consumo de energia elétrica.


Os equipamento que serão doados têm temperatura programável e constante entre 2°C e 8°C, com baterias recarregáveis e autonomia de até 12 horas. Os refrigeradores também possuem sensores e um sistema de alarme remoto à distância, que realiza chamadas telefônicas se houver uma queda de temperatura ou a bateria estiver em um nível baixo.


As câmaras de conservação são de fabricação nacional e têm capacidade de 280 litros, suficientes para armazenar cerca de 18 mil doses de 0,5 ml.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Sustentabilidade

Para receber os novos equipamentos, o GDF deve entregar refrigeradores e freezers antigos para a Neoenergia Distribuição Brasília. A empresa irá retirar substâncias como os gases CFC (clorofluorocarboneto), que podem contribuir com o efeito estufa, e fazer o descarte correto dos equipamentos.


“Ao utilizar como estratégia o recebimento dos equipamentos de refrigeração antigos e não adequados para conservação das vacinas, estamos compensando o acréscimo de carga de 89 kW. A iniciativa da Neoenergia é de extrema importância social para as regiões onde atuamos e está alinhada aos compromissos do grupo de combate às mudanças climáticas e ao desperdício de energia”, enfatiza Ana Christina Mascarenhas, gerente de Eficiência Energética da Neoenergia.






Você pode gostar