Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Brasília

Envelhecer e estudar como sinônimos

Programa UniSER inclui idosos na Universidade e promove autoestima e bem-estar

Por Mayra Dias 31/01/2022 5h22
Instituída em 2017, a UniSER traz consigo uma mudança na concepção de envelhecer, com foco na qualidade de vida e empoderamento da maturidade. Foto: Divulgação

Buscar conhecimento e ter a oportunidade de estudar na Universidade de Brasília (UnB). Foi isso que levou Eloy Barbosa, de 75 anos, a se matricular na Universidade do Envelhecer (UniSER), um Programa de extensão da UnB que forma idosos no curso de extensão gratuito de Educador Político Social em Gerontologia. “Me realizei. Aprendi que não tem limite de idade para voltar a estudar. Essa experiência melhorou minha autoestima, me expandiu e me trouxe mais felicidade”, conta o morador de Taguatinga.

Instituída em 2017, a UniSER traz consigo uma mudança na concepção de envelhecer, com foco na qualidade de vida e empoderamento da maturidade. Dessa forma, o programa oferta um curso que, conforme afirma Mariana Rocha de Souza, professora e coordenadora do serviço, busca formar educadores políticos sociais em gerontologia baseando-se nos objetivos da instituição. “Acredito que ações educacionais voltadas para a velhice, insere o idoso no contexto social e acadêmico, contribuindo para a conscientização de que se pode ser um sujeito ativo e participativo, exercendo a cidadania de forma plena”, comenta a dirigente. “Além disso, considero que iniciativas como essa podem aumentar o bem-estar e a qualidade de vida desses alunos”, acrescentou.

Conforme explica a docente, o curso tem duração de 3 semestres, e conta com uma grade curricular fechada, totalizando 810 horas. Nesse tempo, estão inclusas atividades de sala de aula, complementares, trabalho de conclusão de curso e vivências, todas, no presente momento, de forma remota. “As ações integradoras do curso são norteadas pelos eixos da educação, saúde, direito, políticas, arte e cultura. O propósito é ampliar as capacidades e habilidades na vida adulta e dos idosos da comunidade, visando adoção de comportamento que estimule a cidadania, e o desenvolvimento humano e social, além de contribuir para a transformação das pessoas envolvidas”, esclarece Mariana Rocha.

Frutos além dos acadêmicos

O Programa UniSER nasceu da transferência de tecnologia social da Universidade Federal do Tocantins (UFT), em parceria com a UnB e com o projeto Universidade da Maturidade (UMA). Desde então o retorno, como compartilha a coordenadora, é muito positivo. “Os alunos declaram que saem do curso empoderados e percebendo a velhice como uma fase da vida que tem seus desafios, mas também muitas potencialidades”, declarou, relembrando relatos de alunos que, ao concluir o curso, buscaram realizar sonhos que estavam adormecidos. Alguns, como ela conta, dizem que conseguiram o incentivo para cuidar da saúde física e mental. “E outros alunos egressos que atualmente são professores, coordenadores e colaboradores da UniSER”, salienta.

Eloy foi um desses beneficiados que sentiram uma efetiva mudança na vida. O artista e enxadrista compartilha que soube do programa a partir do aviso de um professor e que, desde então, tomou gosto pelo voluntariado. “Também fiquei mais ativo e mais participativo”, continuou o morador de Taguatinga. Os planos, agora, é dar continuidade ao processo que, como ele descreve, foi enriquecedor. “Quero continuar estudando, participando dos eventos artísticos e terminar o livro que estou escrevendo”, revelou o ex-aluno do projeto que, desde o surgimento, já formou mais de 700 idosos em Brasília.

Na avaliação de Mariana o público-alvo da UniSER é tão grande quanto qualquer outro. “Em todo o mundo, o número de pessoas com 60 anos ou mais tem crescido mais que outras faixas etárias”, avalia. No último processo seletivo, ela contou que houve mais de 1300 inscritos, concorrendo à 300 vagas. “Portanto, é importante que os interessados que não conseguiram vaga, fiquem de olho no site da UniSER, pois os editais de novas vagas saem lá”, salienta a gestora.

Sobre o curso

Diante de tal contexto, serão ofertadas, neste primeiro semestre de 2022, 500 vagas distribuídas em cinco unidades: Riacho Fundo, Guará, Asa Norte, Samambaia e Sobradinho. As aulas terão início no dia 14 de março de 2022 e a divulgação dos aprovados da primeira chamada se dará no dia 16/02 pelo site da UniSER. Para concorrer, os interessados devem ter acima de 45 anos durante a inscrição que ocorrerá de forma online pelo link: https://shortest.link/1S00 até dia 04/02/22 e após a homologação das inscrições (16/02/22), os aprovados deverão enviar para o e-mail [email protected] com os seguintes documentos: Cópia da identidade, cópia do CPF e comprovante de residência, além de uma foto 3×4 (fundo branco). As vagas serão preenchidas por ordem de inscrição.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

As aulas acontecem de segunda à sexta-feira 15h00 às 16h30, de forma online. No caso de a UnB retomar as aulas presenciais poderão acontecer atividades de cunho extracurricular, no período vespertino, que têm a possibilidade de ocorrer inclusive aos finais de semana. Neste caso, os alunos serão informados pela coordenação do curso, caso as aulas voltem a ser presencial. É importante ressaltar que os candidatos excedentes serão registrados em lista de espera e, caso haja alguma desistência, serão convocados. As vagas serão ocupadas, preferencialmente, por candidatos de maior idade.

Serviço:
Data das inscrições: até o dia 04 de fevereiro de 2022.
Número de vagas: 500
Contato: Dayanne Timóteo: 99225-3621 (telefone e whatsapp)






Você pode gostar