Menu
Brasília

Enfermeira que agrediu yorkshire deve ter que pagar R$ 20 mil

Arquivo Geral

26/03/2012 20h05

A enfermeira Camila Correia Alves de Moura Araújo, acusada de ter espancado um cão da raça yorkshire em frente a sua filha pequena em novembro de 2011 – o animal morreu dois dias depois -, pode ter que pagar R$ 20 mil ao Fundo Municipal do Meio Ambiente, por sugestão do promotor Heráclito D’abadia Camargo, como mais um forma de punição pelo crime.

Em 13 de novembro do ano passado, um vídeo dos maltratos ao cachorro de estimação gravado por um vizinho da residência da enfermeira, em Formosa(GO), começou a circular na internet e ganhou grande repercussão, especialmente nas redes sociais, onde foi compartilhado diversas vezes. A indignação dos internautas gerou um documento com mais de 400.000 assinaturas de pessoas pedindo que as medidas cabíveis fossem tomadas contra Camila.

A promotoria levou em conta a repercussão do caso e a comoção social que ele causou para acusar a enfermeira de crime ambiental e delito previsto no Estatuto Da Criança e do Adolescente (ECA), pois a violência contra o yorkshire foi praticada na presença de uma criança.

    Você também pode gostar

    Assine nossa newsletter e
    mantenha-se bem informado