Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Brasília

“Chegamos à terceira onda”, diz Ibaneis

Segundo o último boletim epidemiológico divulgado, ontem (24), 6.976 novos casos foram diagnosticados em 24 horas

Por Geovanna Bispo 25/01/2022 3h58
Foto: Agência Brasília

Em meio ao aumento desenfreado de casos de covid-19 na capital, o governador Ibaneis Rocha (MDB) disse, durante inauguração da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) em Vicente Pires, que o Distrito Federal está passando pela terceira onda de infecções do vírus. O evento ocorreu na manhã desta terça-feira (25).

“Nós chegamos à terceira onda da pandemia. Ninguém aguenta mais isso. Tem horas que perguntamos a Deus por que é que nós estamos passando por tanta provação. Temos de pedir a Deus que acabe com essas ondas. Precisamos muito voltar à normalidade”, disse.

O número de casos começou a aumentar logo após o natal, e segue apresentando altas desde então. Segundo o último boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria de Saúde, ontem (24), 6.976 novos casos foram diagnosticados em 24 horas.

“A carga não é fácil, mas esperamos um dia, que tudo isso passe. A vacinação tem ajudado bastante. Estamos em primeiro lugar no Brasil na vacinação infantil. Somos fortes e vamos vencer”, continuou.

Junto ao número de casos, as taxas de ocupação dos leitos de UTIs exclusivos para tratamento do vírus também apresentou alta. Nesta manhã, a rede pública do DF tinha alcançado a lotação máxima das unidades.

De acordo com o governador, o GDF está trabalhando e tem aberto diariamente novos leitos nos hospitais. “Vamos dar conta de segurar toda a saúde do DF”, finalizou.

Segundo o secretário da Saúde, general Manuel Pafiadache, 90% dos internados não iniciou o ciclo vacinal contra o vírus ou tomou a primeira dose dos imunizantes. Atualmente, 2.352.923 (84,71%) brasilienses tomaram a primeira dose, 2.222.756 (78,08%) tomaram a segunda ou o imunizante de dose única e 664.628 (23,35%) tomaram a de reforço ou adicional.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Ainda de acordo com a pasta, é exatamente a vacinação que tem impedido que o número de mortes acompanhe o aumento de casos. No último registro divulgado, quatro mulheres faleceram em decorrência das complicações relacionadas ao coronavírus.








Você pode gostar