Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Brasília

Governador Ibaneis Rocha diz que Operação Tenebris é ilegal

A investigação que apura possíveis irregularidades no evento Brasília Iluminada contou com a execução de um mandado busca e apreensão na casa do ex-secretário de Economia do DF André Clemente

Elisa Rocha e Marcus Eduardo Pereira

O Governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha comentou sobre a Operação Tenebris, executou na manhã desta terça-feira (25), uma busca e apreensão na casa do ex-secretário de Economia do DF André Clemente.

Deflagrada pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT), as investigações apuram possíveis irregularidades na contratação realizada pela Secretaria de Economia do DF no evento Brasília Iluminada.

Segundo o chefe do executivo local, a operação não tem legalidade judicial. “A princípio, do que eu vi, foi uma operação totalmente ilegal. Foi uma operação deflagrada por uma juíza de primeiro grau. O André tem foro privilegiado, mas essa é uma questão que ele deve contratar seus advogados e ir à justiça”, disse Ibaneis Rocha, que esteve presente na inauguração da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Vicente Pires, na manhã desta segunda.

O Governador afirmou não saber sobre a suposta irregularidade e acredita na inocência do atual conselheiro do Tribunal de Contas do Distrito Federal (TCDF). “Não conheço o processo, não fui eu que o fez, mas confio nos meus servidores, e o André é da minha maior confiança”, finalizou.

O alvo: Brasília Iluminada

Localizado na região central do DF, a exposição de luzes e enfeites de Natal permaneceu no canteiro central da Esplanada dos Ministérios e do Eixo Monumental, de dezembro de 2021 até janeiro deste ano.

O MPDFT apura o processo de contratação do Instituto Idheais para a realização do evento. A suspeita é de que a empresa tenha sido utilizada como fachada para permitir a contratação sem licitação, já que o instituto é uma Organização da Sociedade Civil. Posteriormente, os serviços teriam sido terceirizados quase quase que em sua totalidade, para lucrar com o contrato.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O evento custou cerca de R$ 14 milhões, número superior ao do ano anterior.

Em resposta à reportagem, o ex-secretário afirmou ter “total tranquilidade sobre o caso”. Clemente ainda disse estar revoltado com a suposta falta de isenção das autoridades que tem participado da operação.

Veja a nota completa:

“Com relação as buscas realizadas hoje, tenho total tranquilidade sobre o caso. Mas me causa revolta apenas por saber que o tema é tratado por autoridades que deveriam agir de forma isenta, mas atuam sob interesses políticos.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Tenho um nome a zelar. Nos meus mais de 32 anos como servidor nunca respondi a sequer um processo administrativo.

Não pratiquei nenhum ato nesse contrato. A Secretaria de Economia realizou o Brasilia Iluminada movida pelo mais legítimo interesse público.

O que ocorreu hoje foi uma fraude arquitetada por atores de um jogo político sujo desde que meu nome surgiu para a vaga do Tribunal de Contas do DF.

Vou empenhar as minhas energias para deixar provado o absurdo cometido e buscar responsabilizar os autores de tal violência.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Assim, acabo de solicitar uma auditoria rigorosa nesse contrato para demonstrar o rigor e a impessoalidade da atuação da Secretaria como um todo.

André Clemente”

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE







Você pode gostar