Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Brasília

Caso Lázaro: Filho de vítima relata frieza

O filho de Manoel, Djalma Desidério Novais, no entanto, entende que o segundo crime foi marcado pela simples frieza de Lázaro

Por Geovanna Bispo 18/06/2021 5h00

O primeiro assassinato realizado pelas mãos de Lázaro Barbosa foi em 2008, quando o homem ainda morava em Melancia, na zona rural de Barra do Mendes (BA). O assassinado, José Carlos Benício de Oliveira, o Carlito, era amigo do atual suspeito pela chacina no Incra 9.

Segundo o Bahia Notícias, o crime teria sido motivado por um “amor não correspondido”. Barbosa era supostamente apaixonado por uma jovem chamada Adriana e, após uma negativa, Lázaro foi atrás do amigo para ter mais informações sobre a rejeição. “No susto”, como classificaram testemunhas, o suspeito acabou atirando em Carlito, que não resistiu.

Naquele mesmo dia, Lázaro faria sua segunda vítima: Manoel Desidério Silva. De acordo com os vizinhos, após matar o amigo, Lázaro ficou fora de si e saiu aos gritos a procura de “seu” Manoel, que apareceu na porta da sua própria casa, onde o homem estava, e foi atingido por um tiro. Lázaro tinha 18 anos.

O filho de Manoel, Djalma Desidério Novais, no entanto, entende que o segundo crime foi marcado pela simples frieza de Lázaro. “Ele se escondeu no mato, na frente da casa do meu pai. Chamou o nome dele e, quando ele chegou na porta, atirou. Eu estava bem do lado. Eu vi tudo”, relembra, ressaltando um detalhe importante: “ninguém sabe o motivo”. “Dizem que é porque meu pai brigava com ele quando ele ficava por aqui brincando nas cercas com osso”, completa Djalma.






Você pode gostar