Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Brasília

Movimentação da polícia chama atenção na caça a Lázaro

As sirenes acionadas nas duas viaturas que partiram em alta velocidade demonstram que o homem pode ser preso a qualquer momento

Foto: Reprodução

Lucas Neiva e Geovanna Bispo
[email protected]

Na tarde desta sexta-feira (18), durante a caçada pelo suspeito de uma chacina no Incra 9, Lázaro Barbosa, uma movimentação inesperada chamou a atenção na base policial instalada em uma escola municipal em Cocalzinho (GO). A base é o principal apoio da força tarefa que, em seu décimo dia, tenta fechar o cerco para prender o Lázaro.

Segundo informações, a força seguiu para o local próximo ao que ele foi visto ontem. Acredita-se que ele possa estar próximo a um campo de futebol, onde a mata é alta e de difícil acesso. A pedido da polícia, a imprensa não pôde seguir a equipe. As buscas pelo suspeito já conta com mais de 200 policiais militares, civis, federais, rodoviários federais e forças armadas.

Um pedido de socorro de algumas pessoas que estavam na fazenda onde Lázaro foi avistado ganhou as redes sociais. Na gravação ficou evidente o desespero da pessoa que pedia urgente o número da polícia e urgência na ação, pois haviam avistado o criminoso. Os chacareiros chegaram a acenar para os helicópteros mas alegaram que não foram vistos.

“Acabamos de ver o Lázaro aqui na fazenda que nós trabalhamos, manda o número da polícia, por favor, rápido pegar esse sujeito.”

A região é composta por brejos e lagoas, uma pessoa foi vista no lago e avisou as autoridades. No vídeo é possível observar a estratégia da Força Tarefa que cercou o local e apertou mais uma vez o cerco ao assassino. Com o cair da tarde a luminosidade do local é prejudicada, portanto a intenção da polícia é fechar o cerco antes da noite cair, diminuindo a oportunidade de fuga.

No final da tarde de ontem (17), Lázaro trocou tiros com os policiais. Moradores da região relataram que ouviram disparos de fuzil. Na quarta-feira (16), a polícia militar encontrou uma camisa com sangue nas redondezas.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Rituais

Outra coisa que tem chamado atenção dos oficiais são os vestígios descobertos. Acredita-se que Lázaro tinha conhecimento em iniciações ritualísticas, que, para quem acredita, pode estar sendo usada em suas fugas.

A morte de Cleonice Marques de Andrade, de 43 anos, é um desses vestígios. Na cena, a polícia encontrou mechas de cabelo e uma orelha decepada próximo ao córrego onde a vítima foi encontrada no último sábado (12), entre a DF-180 e a BR-070.

Já imagens da suposta casa da mãe de Lázaro em Girassol-GO mostram altares com cachaça e dinheiro, cumbucas de barro e pichações nas paredes. Na casa onde a mãe e o padrasto do homem trabalhavam foi encontrado no chiqueiro vestígios de uma grande quantidade de velas que foram acesas em supostos rituais de “magia negra”.

Além disso, suspeita-se que Lázaro estaria carregando consigo na fuga com uma espécie de livro, que os investigadores consideram “místico”. Isso supostamente lhe garantiria “proteção espiritual”. No entanto, a secretaria de Segurança Pública de Goiás não confirma a informação.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE






Você pode gostar