Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Brasília

Ação conjunta da PCDF e PRF resulta na apreensão de uma tonelada de maconha

A droga vinha do Mato Grosso e criminosos utilizaram pó de café para disfarçar o cheiro da grande quantidade de maconha

Foto: Tereza Neuberger

Evellyn Luchetta e Tereza Neuberger
[email protected]

A Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) cumpriu uma operação conjunta envolvendo a Coordenação de Repressão às Drogas (CORD), da Polícia Civil, o Ministério Público do Distrito Federal e Território (MPDFT) e a Polícia Rodoviária Federal (PRF), onde quase uma tonelada de maconha foi apreendida na BR 040 em Santa Maria.

A apreensão aconteceu nesta quinta-feira (21) e é fruto de um trabalho de integração entre as instituições que resultou na prisão de três traficantes e na apreensão da droga.

A droga saiu da região de fronteira com o Mato Grosso do Sul, com destino a região de Santa Maria, no Distrito Federal, para ser difundida em todo o DF. No transporte da droga havia um veículo identificado como “batedor”, que se desloca na frente do veículo em que a droga está, para se certificar de que não há nenhum problema no caminho, e assim permitindo que viesse logo atrás o “carro bomba”, onde a droga estava localizada.

O esforço em conjunto das três instituições foi com a ideia de elucidar o tráfico de drogas desenvolvido em algumas regiões administrativas do Distrito Federal. Após a identificação de um grupo criminoso a CORD passou a monitorar esse grupo, e levantou o “Modus Operandi” dos criminosos.

A abordagem foi realizada quando os indivíduos estavam chegando em Santa Maria. “Com o apoio indispensável da PRF nós conseguimos realizar a abordagem e prender os indivíduos”, diz o coordenador da CORD, Rogério Rezende que também atribui a agilidade dessa operação à contribuição do MPDFT.

O trabalho resultou na apreensão de grande quantidade de droga e na prisão de três indivíduos, dois no veículo da frente, e um deles no veículo de passeio em que a droga estava sendo transportada. De acordo com o coordenador da CORD, Rogério Rezende, os criminosos irão responder por Tráfico de Drogas, Associação ao Tráfico e podem estar sujeitos a pena de reclusão de 15 a 30 anos.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A quantidade de drogas ainda não foi periciada, mas estima-se cerca de 1 tonelada de maconha, que pode ser avaliada em aproximadamente 5 milhões de reais. As drogas possuem colorações diferentes na embalagem, o que pode indicar consórcio de drogas. Porém as investigações ainda não confirmaram se é produto de consórcio ou apenas desse grupo criminoso que foi pego com a droga.

“Infelizmente esses traficantes, tem uma logística muito forte para tentar despistar a atuação policial nas rodovias. E envolve um trabalho muito sensível e dedicado para que as equipes possam identificar os veículos que estão fazendo o trabalho de batedor e os veículos que transportam a droga e enfim, abordá-los”, afirma o Superintendente da PRF, que participou da operação, Leonardo Rodrigues.

Segundo Luís Humberto, da promotoria de entorpecentes do MPDFT, a parceria entre as instituições teve início no começo deste ano, com a finalidade de exercer uma eficiência maior no combate à criminalidade, ainda mais tratando-se do tráfico de drogas, que é um crime catalisador de outros delitos.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE








Você pode gostar