Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Gastronomia

Degustação vertical do vinho Balasto 2017, 2018 e 2020

Participei de uma degustação vertical deste vinho ícone da Bodega Garzón e trago detalhes. Coluna de hoje fala também do VivaVinho especial de Dia dos Pais

Foto: Cynthia Malacarne

Na última quarta-feira (9), tive o privilégio de participar da degustação vertical do vinho ícone da Bodega Garzón, o Balasto. Você pode estar se perguntando o que é uma degustação vertical. Então, antes de falar sobre o vinho e a vinícola, vou brevemente explicar o que seria essa experiência.

Na degustação vertical, provamos um vinho de um mesmo produtor, de diferentes safras (anos), para avaliar sua evolução na garrafa ao longo destes anos. Cada safra é única para um vinho. Em um ano, podem acontecer fenômenos como muita chuva, calor excessivo ou outros eventos climáticos que ocasionam perda da produção de uva. A verdade é que aprendemos muito neste tipo de degustação.

Foto: Cynthia Malacarne

A Bodega Garzón, localizada no Uruguai, ganhou notoriedade mundial com os vinhos elaborados com a variedade de uva Tannat. O vinho Balasto é um blend geralmente produzido a partir das seguintes uvas: Tannat, Cabernet Franc, Petit Verdot, Merlot e Marselan.

A primeira safra do Balasto foi em 2015. Este vinho não é elaborado todos os anos, apenas em épocas excepcionais. É um vinho genuíno, e o seu nome é em referência a um tipo particular de solo de granito meteorizado, com excelente drenagem e permeabilidade, ideal para proporcionar elegância, complexidade e mineralidade à bebida. Além do solo, refere-se também ao seu lugar de origem, a Bodega Garzón, que está localizada no município de José Ignacio, bem próxima ao mar.

Segundo o CEO da vinícola, Christian Wylie, o Balasto é a arma secreta de Garzón, porque há uma rocha-mãe, que é um granito — o mais antigo do planeta — que se partiu e separa a América do Sul da África, o mesmo que há no Pão de Açúcar, no Rio de Janeiro, e chega até Punta del Leste (Uruguai). É neste solo que são cultivadas as uvas que dão origem a este vinho.

Christian Wylie, CEO Bodega Garzón. Foto: Cynthia Malacarne

Provar as safras 2017, 2018 e 2020 foi realmente uma experiência enriquecedora e inesquecível. No Balasto de 2017, não foi possível utilizar a uva Petit Verdot, sendo elaborado com as variedades Tannat, Cabernet Franc, Merlot e Marselan. A Petit Verdot é sempre a última casta a ser vindimada na propriedade, e naquele ano choveu durante a colheita, comprometendo sua qualidade. Foram produzidas 10 mil garrafas, com grande êxito comercial. Quanto às notas de degustação, senti o tanino bem presente, mas macio, ótima acidez, aromas e sabores que demonstram certo envelhecimento do vinho, mas um grande potencial de guarda, podendo aguentar mais uma década em garrafa.

Foto: Cynthia Malacarne

O Balasto 2018 teve uma safra com clima bem seco e quente. É a primeira com as cinco variedades de uvas presentes: Tannat, Cabernet Franc, Petit Verdot, Merlot e Marselan. Este vinho foi elaborado na nova adega, nas tulipas de cimento com maturação de 20 meses em tonéis de carvalho francês pequenos e grandes. É um vinho pronto para beber, que apresenta notas de frutas frescas vermelhas e pretas, com tanino firme e mineralidade.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A última safra, 2020, é considerada a melhor do Uruguai. Importante ressaltar que o lançamento deste vinho ocorreu no Brasil, antes de ser apresentado na Praça de Bordeaux, onde ele é vendido. Foi uma vindima onde todos os fatores levaram à perfeição. Durante a vinificação, a fermentação alcoólica ocorreu em tulipas de cimento, acompanhada com uma maceração fria para ressaltar a fruta. A maturação durou 20 meses em grandes tonéis de carvalho francês de 5 mil litros. Foi super difícil dizer escolher o vinho que mais gostei, pois todos possuem grande excelência, mas o 2020 ganhou meu coração e paladar. A fruta fresca, acidez, mineralidade, taninos… tudo estava em perfeita harmonia, com muita elegância.

Foto: Cynthia Malacarne

A importadora que comercializa este vinho no Brasil é a World Wine, com loja em Brasília, no ParkShopping.

VivaVinho celebra o Dia dos Pais no Pontão

De hoje (11) a domingo (13), o Pontão do Lago Sul recebe o VivaVinho, evento que contará com vinícolas nacionais e do Cerrado, mercadinho de produtos para acompanhar a degustação do vinho, apresentações musicais, talk shows com especialistas da área e quiosques com lojas e importadoras.

A entrada ao VivaVinho é aberta para todos os visitantes, mas quem desejar participar da degustação poderá garantir uma taça personalizada do evento, que dará direito a tickets para apreciar rótulos expostos. Serão cerca de 20 estandes, entre vinícolas, importadoras, lojas especializadas e distribuidores de diversas variedades e nacionalidades, como Tenuta Foppa e Ambrosi, Alexandrion Group, Wine Day Group, Vinhos S.A., expositores de vinhos do Cerrado e várias outras.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

As taças podem ser adquiridas antecipadamente no site Wine Locals por R$ 120. O ingresso antecipado dá direito a uma taça e oito fichas para degustação. Cada ficha equivale a uma degustação. O cliente entrega a ficha para o expositor em troca da dose do rótulo escolhido. É possível fazer uma recarga e adquirir novos pacotes de oito fichas para continuar degustando.

Para atender a uma população ávida por novidades e motivada em aprender mais sobre o assunto, o VivaVinho realizará palestras com sommeliers e outros especialistas da área. Entre os temas, o público poderá se aprofundar sobre países produtores de vinho e técnicas de degustação com membros da Associação Brasileira de Sommeliers do Distrito Federal (ABS-DF), além de aprender a apreciar um vinho espumante com a sommelière e juíza de qualificação de vinhos Rachel Nariyoshi.

Serviço
VivaVinho

De sexta a domingo, 11 a 13 de agosto
Das 16h às 22h
Pontão do Lago Sul – SHIS Ql 10, 1/30 – Lago Sul, Brasília-DF
Degustação a partir de R$ 120 no site Wine Locals

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE






Você pode gostar