Siga o Jornal de Brasília

Professor M.

Inovar versus Inventar! Sinônimos versus Antônimos?

Refletir sobre Inovar versus Inventar nos leva ao desafio criativo de descobrir se são sinônimos ou antônimos, se existe convergência ou divergência nos termos.

O debate não é novo e as discussões não são diminutas quando o tema da conversa é Inovar e Inventar. Inovar e Inventar são termos inseparáveis, afastando a ideia de antônimos, mas também não são sinônimos.

O dicionário Michaelis exibe Inovar como “fazer inovações; introduzir novidades; produzir ou tornar algo novo; renovar, restaurar”. E Inventar significando “criar (algo concreto ou abstrato) ou ser o primeiro a ter a ideia; criar novas ideias e pô-las em prática; conceber; criar”.

Segundo o dicionário Priberam, Inovar significa “introduzir novidades; renovar; inventar; criar”. E Inventar é definido como “fazer o invento de; idear; criar”.

Como podemos observar, mesmo em um dicionário, Inventar é apresentado praticamente como um sinônimo de Inovar, se transformando em combustível para as discussões acaloradas sobre serem sinônimos ou antônimos.

Uma coisa é certa, não existe separação entre Inovar e Inventar quando o assunto é a capacidade de profissionais e organizações quererem evoluir.

Sinônimos versus Antônimos!

O debate entre distinguir ou convergir os conceitos e ações de Inovar e Inventar não é novo. O economista e cientista político austríaco Schumpeter, deixou sua contribuição já na primeira metade do século XX:

“[…] uma invenção é uma ideia, esboço ou modelo para um novo ou melhorado artefato, produto, processo ou sistema. Uma inovação, no sentido econômico somente é completa quando há uma transação comercial envolvendo uma invenção e assim gerando riqueza”. (1)

A Organização para a Cooperação Econômica e Desenvolvimento (OCDE), em seu Manual de Oslo, define Inovação como:

[…] a implementação de um produto (bem ou serviço) novo ou significativamente melhorado, ou um novo processo, ou um novo método de marketing, ou um método organizacional nas práticas de negócios, na organização do local de trabalho ou nas relações externas (OCDE; FINEP, 2005).

Segundo Carvalho (2011), as diferenças existem e devem ser consideras:

“[…] Nem toda invenção se transforma em inovação. Pode-se inventar sem inovar. Pode-se inventar e, posteriormente, inovar. Pode-se não inventar e inovar”. (2)

Inovar é Inventar

Nos dicionários, na definição do termo Inventar, encontramos palavras como ‘criar’, ‘produzir’ e ‘idear’, que refletem e traduzem aquele momento e princípio imaginativo, o start das ideias.

Toda inovação necessita dessa fagulha inicial imaginativa chamada invenção, para que seja acesa a chama da mudança, da transformação e do novo.

Claro que nem todas as invenções se tornarão inovações e chegarão aos clientes (pessoas ou empresas). Mas, sem o espírito inventivo, não chegamos às ações inovadoras.

No artigo “No jardim da inovação, nem tudo são flores!” falamos dos desafios e dores de se inovar.

Sem uma ideia inicial e um princípio criativo, é quase impossível inovar!

Ao considerarmos que inovar é transformar algo existente em diferente ou fazer algo novo, necessitamos inventar para que isso aconteça.

O debate entre Inovar e Inventar só é promissor se for agregador e não separador. Este é um daqueles casos em que não existe o ‘ou’, mas sim o ‘e’: Inventar e Inovar.

———————————————————————————————————————–

(1) SCHUMPETER, J. A. A teoria do desenvolvimento econômico.
São Paulo: Nova Cultural, 1988.

(2) CARVALHO, Hélio Gomes de; REIS, Dálcio Roberto dos;
CAVALCANTE, Márcia Beatriz. Gestão da inovação.
Curitiba, PR: Aymará Educação, 2011.

———————————————————————————————————————–

Prof. Manfrim, L. R.

Compulsivo em Administração (Bacharel). Obcecado em Gestão de Negócios (Especialização). Fanático em Gestão Estratégica (Mestrado). Consultor pertinente, Professor apaixonado, Inovador resiliente e Empreendedor maker.

Explorador de skills em Gestão de Projetos, Pessoas e Educacional, Marketing, Visão Sistêmica, Holística e Conectiva, Inteligência Competitiva, Design de Negócios, Criatividade, Inovação e Empreendedorismo.

Navegador atual nos mares do Banco do Brasil, UDF/UnicSul e mentoria a Startups. Já cruzou os oceanos do IMESB-SP, Nossa Caixa Nosso Banco (NCNB) e Cia Paulista de Força e Luz (CPFL).

Contato para palestras, conferências, eventos, mentorias e avaliação de pitchs: [email protected]

Linkedin – Prof. Manfrim

Currículo Lattes – Prof. Manfrim

______________________________________________________________________

 

 

Você pode gostar
Publicidade
Publicidade
Publicidade