fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Professor M.

Inovações Transversais nas organizações

As Inovações Transversais compreendem a interseção de Inovações Verticais (mono produtos-serviços) e Inovações Horizontais (múltiplos produtos-serviços).

Prof. Manfrim

Publicado

em

PUBLICIDADE

As inovações em diversos casos surgem não apenas dos movimentos Horizontais (X) e Verticais (Y), mas também, da convergência desses dois movimentos inovativos em mono e múltiplos produtos-serviços, da interseção dessas duas iniciativas organizacionais.

Relembrando os conceitos do artigo ‘Inovações Horizontais (X) e Verticais (Y)’:

– Inovações Verticais (Y) são as evoluções, melhorias, avanços, progressos ou novidades que acontecem em ambientes e situações de ‘mono produtos-serviços’.

– Inovações Horizontais (X) são as evoluções, melhorias, avanços, progressos ou novidades que acontecem em ambientes e situações de ‘múltiplos produtos-serviços’.

Invariavelmente essas duas visões estimulam reflexões sobre qual das duas inovações adotar ou, qual das abordagens é a mais efetiva aos negócios. Na dúvida, use as duas, de acordo com o seu negócio e seu ambiente organizacional.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Definitivamente, utilize a perspectiva de Inovações Horizontais (X) e Verticais (Y) na empresa e nos seus negócios. Se apodere dos benefícios das duas abordagens e amenize as dificuldades com o aprendizado proporcionado pelo próprio processo de inovar.

E, quando conseguimos ações e movimentos de inovação nos sentidos vertical e horizontal integrados, é previsível que os dois aspectos de mono e múltiplos produtos-serviços se encontrem em algum momento no tempo.

E, desse encontro, surgem inovações híbridas, cruzadas, heterogêneas e combinadas que podem se transformar em produtos-serviços únicos, singulares, sui generis ou particulares.

Inovação Incremental, Radical e Disruptiva

As direções vertical e horizontal das inovações correspondem às evoluções, melhorias, avanços, progressos ou novidades que acontecem quando a organização inova, em mono ou múltiplos serviços-produtos.

Outro ponto de vista importante, está relacionada ao tipo de inovação que poderá ser gerada por essas duas abordagens. Estamos falando dos três conceitos básicos de inovação: incremental, radical e disruptiva.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

São consideradas Inovações Incrementais “[…] novas ofertas atuais de produtos ou extensões lógicas e relativamente menores aos processos existentes” (MACDERMTT, 2002). “São aquelas que contém um baixo nível de novos conhecimentos que são incorporados nos produtos ou serviços” (DEWAR & DUTTON, 1986).

Esse tipo de inovação “[…] envolve poucos desenvolvimentos e melhoramentos” (NORMAN & VERGANTI, 2014).

As Inovações Radicais, de acordo com Dahlin e Behrens (2005), podem ser identificadas por três critérios:

– Precisa ser diferente de invenções anteriores.

– Precisa ser diferente das invenções atuais.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

– Ela precisa influenciar o conteúdo de futuras invenções.

“Inovações radicais geram resultados consistentes de desempenho mais positivos do que aqueles das inovações incrementais” (RUBERA & KIRCA, 2012). Essas inovações “[…] envolvem grandes mudanças ou um alto grau de novidades” (NORMAN & VERGANTI, 2014).

As Inovações Disruptivas dão “[…] origem a novos mercados e modelos de negócio, apresentando soluções mais eficientes do que as existentes até o momento, ocasiona a ruptura

Elas “[…] criam um completo novo mercado através da introdução de um novo produto ou serviço” (Christensen & Overdorf, 2000, p. 6). É conhecida também coma a “Destruição Criadora”, segundo Joseph Schumpeter (1934), onde os negócios antigos podem sucumbir a essas inovações.

Para Charitou e Markides (2003), Inovações Disruptivas “[…] são aquelas que, diferentemente das formas tradicionais, trazem ou enfatizam atributos não explorados do produto ou serviço” atual.

Inovações Transversais

As Inovações Transversais correspondem à interseção do Eixo Y, representado pelo movimento das inovações verticais – mono produtos-serviços, e do Eixo X, caracterizado pela mobilidade das inovações horizontais – múltiplos serviços-produtos.

Podemos vislumbrar e inferir que as inovações radicais e disruptivas ocorrem na interseção entre os dois eixos, em um sentido tangente dos movimentos inovativos; a transversalidade das inovações ou, a combinação entre os dois tipos de inovação.

Esse momento de convergência e confluência das inovações verticais e horizontais é um ambiente bastante propício para o nascedouro de produtos-serviços disruptivos, que podem se diferenciar dos existentes.

A Inovação Transversal também tem o poder e a capacidade de extinguir, eliminar, exterminar ou desfazer produtos-serviços, negócios e mercados existentes, criando um novo conceito e contexto mercadológico.

 

Assim, ‘sair pela tangente’ nas Inovações Transversais não tem o significado de esquivar-se, desviar-se ou eximir-se, mas sim de direcionar-se ao ponto extremo de inovar.

———————————————————————————————————————————–

DE OLIVEIRA, Fabrício Augusto. Schumpeter: a destruição criativa e a economia
em movimento. 2014.

MATOS, Maria Carolina Machado de. Estudos de futuros e a geração de conceitos
de inovação no ensino superior
: processos e aplicações. Tese de Doutorado.
Universidade de São Paulo.

RODRIGUES, LEONEL CEZAR; CIUPAK, CLÉBIA; RISCAROLLI, VALERIA. Inovação digital
disruptiva
: um conceito paradoxal à teoria da inovação disruptiva. Anais do Simpósio
internacional de Gestão de Projetos, Inovação e Sustentabilidade. São Paulo, SP,
Brasil, v. 6, 2017.

55 —————————————————————————————————————————-

Prof. Manfrim, L. R.

Compulsivo em Administração (Bacharel). Obcecado em Gestão de Negócios (Especialização). Fanático em Gestão Estratégica (Mestrado). Consultor pertinente, Professor apaixonado, Inovador resiliente e Empreendedor maker.

Explorador de skills em Gestão de Projetos, Pessoas e Educacional, Marketing, Visão Sistêmica, Holística e Conectiva, Inteligência Competitiva, Design de Negócios, Criatividade, Inovação e Empreendedorismo.

Navegador atual nos mares do Banco do Brasil, UDF/Cruzeiro do Sul e Jornal de Brasília. Já cruzou os oceanos do IMESB-SP, Nossa Caixa Nosso Banco (NCNB) e Cia Paulista de Força e Luz (CPFL).

Freelance em atividades com a Microlins SP, Sebrae DF e GDF – Governo do Distrito Federal.

Contato para palestras, conferências, eventos, mentorias e avaliação de pitchs: professor.manfrim@gmail.com.

Linkedin – Prof. Manfrim

Currículo Lattes – Prof. Manfrim

________________________________________________________________________________________________________________


Leia também
Publicidade
Publicidade
Publicidade