Siga o Jornal de Brasília

Professor M.

A Empresa ainda pulsa!?

Quantas empresas ainda pulsam, apesar das patologias provocadas pelos problemas complexos de hoje. Sua Empresa ainda pulsa, apesar de algumas enfermidades!?

Publicado

em

Publicidade

As organizações são sistemas vivos, com atividades, movimentos, funções, órgãos, sistemas e processos que permitem sua existência. A Empresa pulsa como qualquer outro ser vivo nesse planeta, e se move diariamente pela sobrevivência.

Sistema é um todo complexo ou organizado. É um conjunto de partes ou elementos que formam um todo unitário ou complexo [1]. Sistema é um conjunto de elementos interdependentes e interagentes, um conjunto ou combinações de coisas ou partes, formando um todo complexo ou unitário [2].

Como todo ser vivo, as organizações estão expostas a elementos patológicos que podem lhe causar enfermidades organizacionais, capazes de acometer a empresa de doenças empresarias, que precisam ser tratadas e combatidas.

Nesse contexto, a memória me remeteu à ‘Teoria Geral dos Sistemas’ dos anos 1950, do biólogo austríaco Ludwig von Bertalanffy, e também me trouxe a lembrança de uma música do final dos anos 1980, fazendo convergir meus pensamentos nos sistemas vivos, seres humanos e organizações.

Os versos da canção ‘O Pulso’ da Banda Titãs, dos compositores Arnaldo Antunes, Marcelo Fromer e Tony Bellotto, recorrem a uma grande enumeração de enfermidades, percorrendo uma sequência de doenças mas, ao mesmo tempo, reafirma a força natural e vital da vida: “o pulso ainda pulsa”.

Apesar das ameaças à sua existência, as organizações persistem diariamente na força para continuarem vivas e operantes, se manterem vivas no mercado e na sociedade, em seus negócios financeiros ou sociais.

Nas empresas também pulsam ‘componentes’ que compõem o sistema organizacional, o organismo corporativo, o ser vivo que é uma organização, com todas as suas partes e elementos interagindo e compartilhando recursos.

Diagnóstico das patologias organizacionais

Em uma pesquisa na internet, consultando artigos e textos sobre problemas organizacionais, selecionei uns, acrescentei outros, e elaborei uma coletânea das ‘enfermidades’ mais comuns nas empresas, que ameaçam sua existência.

É um rápido diagnóstico de patologias organizacionais, não limitante, que acometem muitas organizações e são conhecidas por muitos de nós no dia a dia das empresas. Vejamos:

1 – Modelo de gestão do negócio inadequado

2 – Organização não sabe onde e (ou) como chegar

3 – Gestão de custos e despesas ineficaz

4 – Gestão de compras, vendas e estoque ineficiente

5 – Gestão financeira e orçamentária com falhas

6 – Inadequada margem de lucro

7 – Precificação incompatível com o valor dos custos e vendas

8 – Falhas constantes na qualidade de produtos/serviços

9 – Inflexibilidade de profissionais e processos organizacionais

10 -Processos mal estruturados ou desestruturados

11 – Produtividade baixa

12 – Falha nos processos de planejamento

13 – Gestão do conhecimento ineficiente ou inexistente

14 – Miopia no posicionamento de mercado

15 – Não ter informações do Mercado 

16 – Não ter informações sobre os concorrentes

17 – Monitoramento dos concorrentes ou do mercado

18 – Baixa competitividade

19 – Falta de ações que fidelizam os clientes

20 – Baixo crescimento e (ou) dificuldade em adquirir escalabilidade

21 – Disputa de mercado concentrada em preços baixos, descontos e promoções

22 – Foco apenas nos problemas do dia a dia da empresa

23 – Inabilidade dos gestores para lidar com pessoas

24 – Ausência de transparência nas decisões

25 – Insatisfação por parte dos funcionários

26 – Baixo engajamento dos funcionários

27 – Clima organizacional deteriorado

28 – Falta de transparência na tomada de decisões

29 – Vaidades departamentais e profissionais

30 – Feudos setoriais internos

31 – Processos de recrutamento e seleção ineficientes

32 – Profissionais certos nos lugares errados

33 – Profissionais errados nos lugares errados

34 – Desequilíbrio entre controle e ousadia para mudar

35 – Falhas na comunicação organizacional (interna e externa)

36 – Informação não flui pela organização

37 – Trabalho entregue não é satisfatório

38 – Não possuem foco no desenvolvimento organizacional futuro

Agora, cinco enfermidades são gravíssimas e se destacam no mundo empresarial, ameaçando fortemente as organizações:

1 – Percebem problemas tardiamente, já difíceis de se resolver

2 – Incapacidade de reconhecer, tratar e resolver problemas

3 – Não possuem foco no desenvolvimento organizacional para o futuro

5 – Inabilidade dos gestores para lidar com processos de inovação

6 – Baixa capacidade de inovar

Prognóstico de tratamento

Não existe remédios doces, infalíveis, perfeitos e genéricos, que se ajustam a toda e qualquer organização.

Muitas soluções de problemas organizacionais são amargas e ainda deixam efeitos colaterais na organização, nos profissionais e nas pessoas da empresa, mas são necessárias à sobrevivência e à evolução.

Um caminho promissor, auspicioso, próspero e benéfico é investir em pessoas e em inovação.

A mistura e a quantidade de cada elemento vai depender do ambiente organizacional, do mercado em que a empresa opera, dos produtos/serviços que oferece e dos profissionais que a integram e os que queira atrair e reter.

No artigo ‘Os predadores organizacionais da inovação existem’, falamos sobre os ‘seres humanos’ que ameaçam constantemente os inovadores, empreendedores e intraempreendedores.

Abordamos a falta de mão de obra qualificada e especializada em inovação, bem como a dificuldade em formar equipes e times com habilidades, conhecimentos, atitudes e competências para inovar

Falamos também dos antídotos aos predadores no artigo ‘Vencendo os predadores organizacionais da inovação’, sugerindo métodos para combater os predadores organizacionais da inovação e em se aplicar a dose certa no momento correto.

Destacamos que formar e desenvolver equipes de inovadores com o propósito e o espírito de experimentar, aprender, reaprender, executar e entregar soluções é o maior desafio atual das organizações.

E, principalmente, falamos sobre ‘pessoas’ nos artigos ‘No jardim da inovação, nem tudo são flores’ e ‘Inovação em Pessoas e evolução do Mindset’, trazendo-as para o centro da importância organizacional.

A evolução do mindset é essencial para se inovar nesse tema. Devemos considerar que Inovar é transformar algo existente em diferente ou fazer algo novo e inferimos a possibilidade de se aplicar essa perspectiva às pessoas nas organizações.

Falamos sobre as crenças, hábitos, manifestações, histórias, símbolos, comportamentos, ambientes, processos e conhecimentos organizacionais e pessoais com a intencionalidade de tornar ideias em realidade (produtos, serviços, processos, ferramentas, técnicas e tecnologia), que transformem ou contribuam para a evolução das organizações, pessoas e (ou) sociedade.

A receita é até simples: promover ações que tenham como objetivo transformar o pensamento e preparar a atitude mental dos integrantes da organização para a inovação, para o futuro!

———————————————————————————————————————

[1] MAXIMIANO, Antonio Cesar Amauri. Teoria geral da administração:
4ª Ed. – São Paulo: Atlas, 2004.

[2] CHIAVENATO, Idalberto. Introdução à teoria geral da administração.
6ª Ed. Rio de Janeiro: Campos,2000.

———————————————————————————————————————

Prof. Manfrim, L. R.

Compulsivo em Administração (Bacharel). Obcecado em Gestão de Negócios (Especialização). Fanático em Gestão Estratégica (Mestrado). Consultor pertinente, Professor apaixonado, Inovador resiliente e Empreendedor maker.

Explorador de skills em Gestão de Projetos, Pessoas e Educacional, Marketing, Visão Sistêmica, Holística e Conectiva, Inteligência Competitiva, Design de Negócios, Criatividade, Inovação e Empreendedorismo.

Navegador atual nos mares do Banco do Brasil e UDF/Cruzeiro do Sul. Já cruzou os oceanos do IMESB-SP, Nossa Caixa Nosso Banco (NCNB) e Cia Paulista de Força e Luz (CPFL).

Freelance em atividades com a Microlins SP, Sebrae DF e GDF – Governo do Distrito Federal.

Contato para palestras, conferências, eventos, mentorias e avaliação de pitchs: professor.manfrim@gmail.com.

Linkedin – Prof. Manfrim

Currículo Lattes – Prof. Manfrim

______________________________________________________________________

 

 

 

 

 


Você pode gostar
Publicidade