Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Do Alto da Torre

Vacinas

Rodrigo Delmasso argumentou que, por causa da alta demanda mundial, as unidades da Federação poderão ter que comprar vacinas

Deputado Rodrigo Delmasso. Foto: Reprodução/CLDF TV Deputado Rodrigo Delmasso. Foto: Reprodução/CLDF TV

Hylda Cavalcanti e Catarina Lima
[email protected]

A Comissão de Educação, Saúde e Cultura (CESC) da Câmara Legislativa do DF (CLDF), aprovou ontem o projeto de lei que permite ao GDF adquirir vacinas contra o coronavírus, desde que autorizadas pela Anvisa e inclusas no Plano Nacional de Imunização – PNI.

Dotações – O texto tem como autor o deputado distrital e vice-presidente da Casa Rodrigo Delmasso (Republicanos/foto) e prossegue em sua tramitação. Estabelece que “despesas referentes a estas aquisições deverão ocorrer por dotações orçamentárias específicas no Orçamento do Distrito Federal”.

Desabastecimento – Na justificativa do projeto, Delmasso argumentou que, por causa da alta demanda mundial, as unidades da Federação poderão ter que comprar vacinas. Segundo ele, a proposta é uma forma de garantir a aquisição destes materiais, bem como remédios, equipamentos e insumos, no caso de crise de abastecimento desses produtos.

Polarização

A eleição para a presidência da seccional da OAB no DF movimenta advogados da capital e, segundo integrantes da atual composição, já provoca nervosismo em muita gente. O pleito só acontece em novembro, mas a disputa está acirrada.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Mudanças – Tenta a reeleição o atual presidente, Délio Lins e Silva. Concorre também o ex-secretário de Projetos Especiais do GDF Everardo Gueiros e a advogada Thaís Riedel. Embora Lins e Silva tenha afirmado que conta com o respaldo à sua gestão, nos bastidores fala-se muito no desejo da categoria por mudanças na entidade.

Saia justa

A deputada federal Bia Kicis (PSL-DF) foi alvo de queixas de muitos parlamentares na Câmara Federal nos últimos dias, em função do balanço da sua performance como presidente da Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) da Casa.

Atraso – Ao longo de um mês dela na função, a CCJ teve somente cinco projetos aprovados, um dos menores números em toda a existência do colegiado. A grande quantidade de questões de ordem apresentadas para atrasar a tramitação de projetos emblemáticos foi apontada como motivo para essa demora, pelos apoiadores da deputada.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Regimento – Por outro lado, parlamentares que trabalharam contra sua condução ao cargo aproveitam para argumentar que esse tipo de obstrução sempre aconteceu na gestão de outros presidentes. A diferença, alegam, é que Bia não teria, segundo eles, “conhecimento suficiente sobre o regimento” para rebater o uso de tais estratégias.

Professores

O deputado distrital Claudio Abrantes (PDT) protocolou uma indicação para a inclusão dos professores da rede privada de ensino no grupo prioritário da campanha de vacinação contra a covid-19.

Aulas – Tal demanda, segundo contou, surge de um pedido feito pelos próprios profissionais a ele, pelo fato de aulas presenciais terem sido retomadas em boa parte das escolas particulares do DF. A atividade está autorizada pelo poder público.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Retomada – “O ensino na rede privada retomou suas atividades, ainda que de forma híbrida. Desta forma, estamos falando de profissionais que estão tendo contato com o público e de maneira intensa. Precisamos protegê-los”, explicou Abrantes.

Justiça e Democracia

Está sendo lançado formalmente na próxima sexta-feira (23), de modo virtual, o Fórum Social Mundial Justiça e Democracia, que terá a participação de mais de 150 organizações e movimentos sociais com atuação nas áreas da Justiça e da Democracia no Brasil e em vários outros países (ou que reconhecem a importância do tema).

Lançamento – O Fórum foi construído no ano passado e tem encontro programado para se realizar em 2022 em uma capital brasileira a ser definida. Participarão do evento de lançamento nomes como Boaventura de Sousa Santos, Kenarik Boujikan, Vitalina Papadakis, Paulo Abrão e Stella Calloni, além de artistas diversos.

Social – O foco político é o debate, apresentação de propostas e lançamento de ações visando a democratização das instituições da Justiça em nível local e internacional. O evento se insere no processo dos 20 anos dos Fóruns Sociais Mundiais, iniciado em 2001 em Porto Alegre, cuja próxima edição planetária será também em 2022, no México.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Comoção

Foi grande a comoção entre a comunidade acadêmica do DF, pelo falecimento da professora Geralda Dias Aparecida, do departamento de História da UnB. Ela é considerada uma das responsáveis pela reestuturação da área na universidade, após o regime militar.

Contribuições – Divertida, ética e muito querida entre os pares, Geralda também foi lembrada por, dentre várias contribuições, ter conduzido o processo de anistia de professores universitários perseguidos pela ditadura. Ela foi mais uma vítima do coronavírus, no último sábado.

Do orçamento

Comprometido com o setor de Saúde do Distrito Federal, o deputado distrital Jorge Vianna (Podemos) – que é profissional de carreira da área – anunciou esta semana que destinou R$ 13 milhões, dos R$ 19 milhões das emendas parlamentares de 2021, para o setor. Segundo ele, R$ 5 milhões já foram liberados.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Destinações – Vianna contou que as verbas foram para o Programa de descentralização Progressiva das Ações de Saúde (PDPAS) dos hospitais Materno Infantil (HMIB), São Vicente de Paula (HSVP) e de Apoio de Brasília (HAB).

Hospitais – Também foram contemplados os hospitais regionais de Brazlândia, Taguatinga, Samambaia, Ceilândia, Asa Norte, Região Leste, além do Laboratório Central (Lacen-DF) e o programa de Apoio às Medias de Combate a Covid-19, dos hospitais regionais do Gama e da Asa Norte (HRAN).

Banda larga

A Anatel divulgou na última semana que o Distrito Federal passou a ser unidade federativa com mais acessos em banda larga do país, um indicador importante de desenvolvimento econômico e social. Neste mercado promissor, as operadoras investem na expansão da rede.

“Potencial” – Uma delas, a TIM, atua hoje em seis Regiões Administrativas em menos de sete meses com sua banda larga cobrindo 170 mil residências (Taguatinga, Ceilândia, Guará, Águas Claras, Samambaia e Candangolândia). “É um mercado com grande potencial a ser explorado”, afirmou o head da Unidade Residencial da empresa, Denis Ferreira.

Gestão cidadã

A Fundação Astrojildo Pereira (FAP) abriu, na última semana, inscrições para o curso Gestão Cidadã, com aulas telepresenciais exclusivas para filiados ao partido Cidadania, ao qual a entidade é vinculada. As vagas são limitadas.

Plataforma – A aula magna do curso está marcada para 3 de maio e as inscrições poderão ser feitas, diretamente, na plataforma de educação a distância intitulada “Somos Cidadania”, também lançada recentemente.




Mais sobre Do Alto da Torre



Você pode gostar