Jornal de Brasília

Informação e Opinião

de Passagem

A retomada do Turismo em Brasília

Perto de completar 1 ano de Pandemia, estamos diante de um aniversário que ninguém quer comemorar.

Diante de um aniversário ingrato, estamos completando um ano do início da Pandemia. E tem presente de grego viu?! Uma nova onda de contágios e óbitos, acompanhada do fantasma das novas variantes, tornam esse marco ainda mais trágico. Mesmo com o início da vacinação o panorama não é dos mais belos.

Nos próximos textos da coluna, compartilharemos nossas impressões sobre o cenário atual e compartilhar a visão de alguns importantes players do trade turístico aqui do nosso Cerrado, sobre o presente e futuro.

Os desafios do turismo em face de um momento que exige isolamento e distanciamento são bem complexos. Mesmo após os períodos mais críticos de lockdown e restrições mais severas, o turismo ainda agoniza. Sem grandes eventos há 1 ano, Brasília sofre com a ausência de turistas. A capital sempre foi muito dependente de atividades como congressos, feiras, shows, festivais e claro da atividade política.

Temos que reconhecer os esforços da Secretaria de Turismo em fortalecer o turismo interno. Acreditamos que esse fator aqueceu um pouquinho o setor e já até escrevemos aqui sobre isso. Se tem algo bom decorrente dessa fase desafiadora do turismo, é que os habitantes do quadradinho conheceram e se apaixonaram ainda mais pela nossa cidade.

Foto: Agência Brasília – Brasília Iluminada foi uma ótima iniciativa de Turismo Interno.

Na contramão de Brasília, refúgios naturais nos arredores da capital conseguiram “respirar” na ânsia da população por viajar e relaxar. Cidades como Pirenópolis e todas àquelas incrustadas na Chapada dos Veadeiros, viram o turismo sair da UTI.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Compartilhamos abaixo as impressões de Gustavo Leal, um dos sócios do Joy Hostel, melhor Hostel de Brasília e um dos maiores e melhores do Brasil. O meio de hospedagem, que respira compartilhamento, atravessou um ano cheio de desafios e reinvenções.

“Eu ainda acredito que o momento é muito ruim, muito ruim mesmo. Se a gente for analisar somente a parte de hospedagem, ainda tá muito fraco, oitenta por cento abaixo do ideal. E uma coisa que a gente não vê é uma melhora pra esse ano. Ano passado se falou muito na questão de vacina pro final de 2020 e a gente já se vê em março com dois por cento da população vacinada e num ritmo muito lento. Eu acredito que as próprias questões governamentais atrapalham o ânimo de uma maneira geral, no sentido de a gente não ver um esforço coletivo, principalmente, do Governo Federal, em prol da vacinação em massa.

Muito se falava do novo normal e a gente vê que não tem mais o novo normal, é o normal. A gente já está vivendo com isso por mais de um ano e foi de uma forma tão abrupta que as mudanças provocadas pela pandemia já se transformaram num novo padrão de consumo e isso impacta com certeza diretamente nas viagens. Falando do nosso universo de Brasília, é ainda mais complicado, porque Brasília vinha crescendo no Turismo Nacional e Internacional, e por conta dessa mudança toda de plataformas de trabalho, trabalho a distância a gente entende que as viagens corporativas vão reduzir cada vez mais e isso é um super desafio para o Trade Brasiliense.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Essa situação traz sim uma expectativa muito grande de que vai ter a necessidade de ajuda governamental, tanto na esfera federal, quanto na esfera distrital. Os incentivos que tiveram, atingiram pouquíssimas empresas. Então, alguma outra linha de crédito com juros subsidiados terá que existir, e haja vista que o nosso setor tem uma recuperação lenta e gradativa, esses são pontos que são fundamentais e realmente precisarão acontecer.

Então a gente passou uma primeira onda, passou uma segunda onda e ainda assim hoje o Governador ainda dá uma declaração que não está descartada ter um lockdown. Isso tem um impacto tão grande e aí já entrando na parte da expectativa de como a gente tá atravessando esse momento. Tivemos que fazer realmente uma mudança da empresa, porque se a gente mantivesse só com a hotelaria em si, com a hospedagem em si, com certeza a empresa já teria quebrado. Então, isso trouxe pra gente um aprendizado de ter mais de uma frente de atuação e aguentar firme até que voltemos ao patamar de hospedagem pré-pandemia.”

Joy Hostel na Asa Norte

As pessoas estão aos poucos voltando a viajar, nos surpreendeu a quantidade de viajantes no final do ano. Praias e cidades turísticas lotadas, mas Brasília ainda caminha para ser um destino consolidado no que se refere à turismo de lazer. Temos certeza de que tudo voltará ao normal, em breve a maioria da sociedade estará vacinada e o turismo vai ser reerguer. Quando tudo isso passar, Brasília voltará a receber viajantes do mundo todo, afinal, nesse país melhor lugar não há.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Serviço:

Joy Hostel
www.joyhostel.com.br
Instagram: @joyhostelbrasil
SCRN 702/703 Bloco H Entrada 49 – Asa Norte – Brasília-DF
Telefone/ Whatsapp: 61 98210.6910

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE






Você pode gostar