Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Blogs e Colunas

Com farto material, Lesa Pátria mira empresários e caminhoneiros

Por Leandro Mazzini 08/02/2024 1h18
Foto: Agência Brasil

A operação Lesa Pátria da PF, que investiga pessoas supostamente vinculadas a atos antidemocráticos, pode desembarcar em Gravataí (RS) nos próximos dias. Há farto material (fotos, áudios e vídeos) que mostra empresários e caminhoneiros – potenciais  alvos – em três ocasiões que podem associá-los ao 8 de janeiro e incriminá-los: fechamento da BR 290, a partir do dia 30 de outubro de 2022, após o segundo turno das eleições presidenciais; bloqueio parcial da RS 118, em frente à loja da Havan, com direito a churrasco e o “buzinaço” promovido durante a pandemia, convocando os moradores para sair às ruas e abrir o comércio. O grupo também promoveu, mais de uma vez, carreatas de Gravataí até Porto Alegre em atos convocados contra o STF. A Lesa Pátria já está na 24ª fase.

Não decola 

charge por @izanio_charges

O programa Voa Brasil, que prevê passagens mais acessíveis, não decola. Teve que arremeter, pois o Governo e as empresas não pavimentaram contrapartidas, como redução no querosene de aviação. O mau tempo incomoda o ministro de Portos e Aeroportos, Silvio Costa Filho, e o deixa na posição de “biruta de aeroporto”.

Inteligência ignorada 

 

A Comissão de Controle das Atividades de Inteligência do Senado aguarda há meses resposta da PF sobre a operação que investiga suposto uso da Abin no rastreamento de celulares. A Abin, o STF e a CGU também dificultam acesso às informações. Membro do colegiado, o senador Esperidião Amin (PP-SC) pediu apoio dos colegas para pressionar os órgãos e “defender as pessoas que foram alvo das ações” de rastreamento.

 

Pacificador

 

O presidente da Alerj, Rodrigo Bacellar (União-RJ), conseguiu algo que muitos achavam impossível. Reabriu o diálogo entre esquerda e direita. Inclusive, acabaram os episódios de ataques pessoais e brigas no plenário no parlamento.  Bacellar tem colocado em votação pautas importantes de todas as correntes políticas.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

 

Jeito peculiar

 

Quando era ministro da Casa Civil, Ciro Nogueira (PP-PI) tinha um jeito peculiar de conviver com o ex-presidente Jair Bolsonaro quanto às decisões da sua pasta. Nogueira só tomava decisões 24 horas após ouvir Bolsonaro, pois ele falava uma coisa pela manhã,  outra pela tarde e à noite mudava tudo, principalmente se consultasse seus filhos.

 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Efeito Zico

 

Está em pré-venda o livro “O Efeito Zico”, escrito pelo jornalista Marcos Eduardo Neves, @marcoseneves no Instagram, um craque em redigir biografias como a de Renato Gaúcho, Alex (ex-Cruzeiro) e Heleno do Botafogo (que virou filme). Na obra, o ídolo do Flamengo e da Seleção Brasileira dá dicas para o sucesso pessoal e profissional.






Você pode gostar