Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Blogs e Colunas

Papai é pop: filme para a toda família com Lázaro Ramos e Paolla oliveira tem estreia marcada para a véspera do dia dos pais

Longa dirigido por Caito Ortiz e livremente inspirado em livro homônimo de Marcos Piangers ganha trailer e chega aos cinemas no dia 11 de agosto

Por Analice Nicolau 05/07/2022 8h30
Paola Oliveira faz par romântico com Lázaro Ramos em novo filme

Como aprender a ser pai? Esse é um questionamento que permeia a história de Tom (Lázaro Ramos) ao ver sua filha com Elisa (Paolla Oliveira) nascer no filme PAPAI É POP. Dirigido por Caito Ortiz com roteiro de Ricardo Hofstetter – livremente inspirado no livro homônimo de Marcos Piangers -, acaba de ganhar trailer, assista aqui. A estreia desse enredo nos cinemas de todo o Brasil está marcada para 11 de agosto, véspera do Dia dos Pais, e conta com Lázaro Ramos, Paolla Oliveira, Elisa Lucinda, Leandro Ramos e Dadá Coelho no elenco.

Filme protagonizado por Lázaro Ramos chega nas telonas em agosto

Tom e Elisa veem sua rotina se transformar com o nascimento de Laura (Malu Aloise). A adaptação de Tom à nova vida interfere no vínculo do casal, além de mexer com a relação de Tom com sua mãe, Gladys (Elisa Lucinda), que o criou sozinha. Tom precisa ressignificar tudo que aprendeu até então e entender a importância de uma paternidade ativa. “Acho que as pessoas vão se identificar muito com a história do filme, porque ele é sobre aprendizado e afeto”, opina Lázaro, que protagoniza o longa ao lado de Paolla Oliveira.

A coprodução da Galeria Distribuidora, Pródigo Filmes e Grupo Telefilms se destaca pela temática. “O filme traz um assunto que ainda é pouco discutido no Brasil: a paternidade. E fazer isso com o Lázaro Ramos e a Paolla Oliveira foi muito potente. Eles viveram aquelas cenas de verdade, se emocionaram em vários momentos. Discutimos como construir cada cena e criamos juntos”, comenta Caito Ortiz.

“Papai é pop” baseado no livro com o mesmo título de Marcos Piangers estreia dia 11 de agosto

Enquanto Tom está descobrindo um caminho, Elisa vive a maternidade e seus desafios com total dedicação. Apesar de todas as dificuldades do puerpério, ela está inteira naquela vivência. PAPAI É POP carrega a paternidade no título, mas tem no centro da história também a mãe que, muitas vezes, se sente sozinha nessa jornada. “É um com o nascimento de Laura (Malu Aloise). A adaptação de Tom à nova vida interfere no vínculo do casal, além de mexer com a relação de Tom com sua mãe, Gladys (Elisa Lucinda), que o criou sozinha. Tom precisa ressignificar tudo que aprendeu até então e entender a importância de uma paternidade ativa. “Acho que as pessoas vão se identificar muito com a história do filme, porque ele é sobre aprendizado e afeto”, opina Lázaro, que protagoniza o longa ao lado de Paolla Oliveira.

Paternidade: um assunto a ser discutido

A coprodução da Galeria Distribuidora, Pródigo Filmes e Grupo Telefilms se destaca pela temática. “O filme traz um assunto que ainda é pouco discutido no Brasil: a paternidade. E fazer isso com o Lázaro Ramos e a Paolla Oliveira foi muito potente. Eles viveram aquelas cenas de verdade, se emocionaram em vários momentos. Discutimos como construir cada cena e criamos juntos”, comenta Caito Ortiz.

Cinema nacional em alta: parternidade vira tema de filme

Enquanto Tom está descobrindo um caminho, Elisa vive a maternidade e seus desafios com total dedicação. Apesar de todas as dificuldades do puerpério, ela está inteira naquela vivência. PAPAI É POP carrega a paternidade no título, mas tem no centro da história também a mãe que, muitas vezes, se sente sozinha nessa jornada. “É um um filme familiar que fala da descoberta de um pai e a transição de uma mãe para o que a gente acha que é uma família mais moderna, mais coerente com os valores e responsabilidades bem divididas”, afirma Paolla.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
Paola Oliveira faz par romântico com Lázaro Ramos em novo filme

O filme apresenta situações emocionantes e divertidas na busca de Tom por uma transformação interior, que afeta não só a sua vida como a de toda a família. A trajetória do protagonista traz ainda uma reflexão sobre o que a sociedade enxerga como um pai presente. “O filme não quer endeusar a figura paterna. A história apresenta um pai que não é perfeito e que está em busca de uma transformação e isso é o que torna o filme importante”, afirma Gabriel Gurman, CEO da Galeria Distribuidora e produtor do longa. “Esse é um projeto que nos traz muito orgulho, além de ser uma história emocionante. Trata-se de um filme cuja narrativa vai inspirar pais e mães. Produzir esse filme nos dá a oportunidade de contribuir para uma sociedade que busca transformações nas relações familiares”, afirma Beto Gauss, produtor do filme e Co-CEO da Pródigo.

O elenco conta ainda com Dadá Coelho como Joana, melhor amiga de Elisa; e Leandro Ramos como Júlio, parceiro de vida e trabalho de Tom. O autor Marcos Piangers faz uma participação afetiva no longa durante a partida de futebol.








Você pode gostar