Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Blogs e Colunas

Multishow deixa Ludmilla fora de premiação: por que o boicote da cantora em seu melhor momento da carreira?

A ausência de Ludmilla indicada como Melhor Cantora a surpreende assim como fãs e até críticos da cantora

Por Analice Nicolau 19/10/2021 12h30
A ausência de Ludmilla indicada como Melhor Cantora a surpreende assim como fãs e até críticos da cantora

Na última segunda-feira, (18), foi anunciado as cantoras indicadas para a categoria de Melhor Cantora no Prêmio Multishow e são elas: Anitta, Ivete Sangalo, Iza, Luisa Sonza e Marília Mendonça. O nome mais esperado não foi anunciado: o de Ludmilla.

O intuito dessa matéria não é desmerecer as outras cantoras, mas tentar entender, por modo de comparação, do porquê da cantora, que está em ótimo momento da carreira, ficar de fora como Melhor Cantora — sendo que sua voz é elogiada por diversos críticos do segmento.

Olhando friamente para os últimos números das cantoras indicadas, não há como se entender ter Ludmilla de fora da indicação. Luisa Sonza é inquestionável devido ao sucesso enorme das músicas do seu EP “Doce 22”, tendo Penhasco nas melhores playlist do Spotify. Assim como Marília Mendonça que nunca sai das paradas de sucesso. Mas e Anitta, Ivete e Iza?

Anitta é sim uma das maiores cantoras que temos dando visibilidade mundial ao nosso país, mas lançou apenas duas músicas de forte repercussão recentemente: “Girl From Rio” e “Me Gusta”, sendo que ambas não são cantadas no bom e velho português. Sinal de que a carioca está investindo pesado mais na sua carreira internacional do que manter os brasileiros ao som do funk na qual ficou conhecida por aqui. Ivete Sangalo não lançou nenhuma música com grande repercussão nacional, mas sua indicação provavelmente é devido ao sucesso que tem feito como apresentadora do The Masked Singer — que já não alcança uma audiência extraordinária desde o fim de agosto. Já Iza, lançou recentemente somente “Gueto” — que é um grande sucesso —, mas não ficou na boca do povo.

Agora, analisar Ludmilla é um grande absurdo. A cantora, além de dar visibilidade e representatividade para garotas negras e moradoras de favela, lançou recentemente “Numanice” — um projeto que mistura funk com pagode gravado no Pão de Açúcar no Rio de Janeiro — que é um sucesso no Youtube e plataformas digitais. “Apê 1001”, parceria da cantora com Bin ocupa o 106º lugar no Chart Brasil do Spotify; além de “Deixa de Onda”, com Dennis DJ e Xamã, que ocupa o 185º lugar no mesmo ranking. E sem falar o sucesso de “Gato Siamês”, parceria com Xamã, que soma mais de treze milhões de views no Youtube.

Os números falam por si só e olhando assim dá para se entender a revolta dos fãs, críticos e da própria cantora, que cancelou a apresentação que faria no prêmio — que será realizado no dia 8 de dezembro. Agora é aguardar o posicionamento da emissora sobre a exclusão de Ludmilla, que seguirá fazendo grande sucesso mesmo sem a indicação.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE








Você pode gostar