Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Torcida

Portugal detecta primeiros casos da variante ômicron em jogadores do Belenenses

O modesto clube do bairro de Belém em Lisboa se viu em uma situação surreal: privado de 14 jogadores do elenco por um surto de covid

Belenenses SAD players pose before the Portuguese league football match between Belenenses SAD and SL Benfica at the Jamor stadium in Oeiras, outskirts of Lisbon on November 27, 2021. (Photo by PATRICIA DE MELO MOREIRA / AFP)

Os 13 casos de covid-19 identificados nos jogadores do clube Belenenses SAD, que por esta razão não teve atletas suficientes para a partida de sábado contra o Benfica, estão provavelmente associados à nova variante ômicron do coronavírus, anunciou o Instituto Nacional de Saúde (JNSA).

“Os testes preliminares realizados pelo INSA sugerem fortemente que os 13 casos associados aos jogadores do Belenenses SAD estão relacionados com a variante de preocupação ômicron”, informou a agência pública.

Em caso de confirmação, estes serão os primeiros casos da variante detectados em Portugal.

De acordo com o organismo, um dos jogadores viajou recentemente para a África do Sul.

A partida de sábado provocou grande polêmica porque foi interrompida apenas no início do segundo tempo, quando o Belenenses SAD tinha seis jogadores e o Benfica vencia por 7-0.

O jogo foi chamado por muitos de “farsa” e “vergonha”.

O modesto clube do bairro de Belém em Lisboa se viu em uma situação surreal: privado de 14 jogadores do elenco por um surto de covid, além do treinador e vários integrantes da comissão técnica, o Belenenses teve que escalar jogadores improvisados, incluindo um goleiro na posição de atacante. E ainda assim só entrou em campo com nove atletas, sem substitutos no banco de reservas.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Após o intervalo, a situação insólita entrou no campo do absurdo: com 7-0 no placar e apenas sete jogadores no gramado – dois afirmaram que estavam lesionados -, o Belenenses voltou ao gramado para o segundo tempo, que nem chegou a começar porque um dos atletas caiu no gramado, supostamente lesionado e sem condições de prosseguir na partida.

Isto obrigou o árbitro a encerrar o jogo, pois a regra determina que a partida não pode continuar se uma das equipes está com menos de sete atletas.

© Agence France-Presse

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE








Você pode gostar