fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Torcida

Palmeiras faz 3 a 0 no River Plate e fica muito perto da final da Libertadores

Finalista da Copa do Brasil, o Palmeiras apostou em um trio de garotos revelados em suas categorias de base para montar um meio de campo veloz e com grande potencial de marcação

Avatar

Publicado

em

PUBLICIDADE

O Palmeiras está muito perto de garantir sua presença na finalíssima da Copa Libertadores, marcada para 30 de janeiro, no Maracanã. Nesta terça-feira, em Avellaneda, a equipe alviverde mostrou frieza típica dos grandes times, deixou os nervos no lugar e venceu o poderoso River Plate por 3 a 0, em uma partida em que o time executou o plano de jogo proposto pelo técnico Abel Ferreira de forma irrepreensível.

Finalista da Copa do Brasil, o Palmeiras apostou em um trio de garotos revelados em suas categorias de base para montar um meio de campo veloz e com grande potencial de marcação. A ideia era não deixar espaço para os habilidosos meias do River, que sempre trocam passes em alta velocidade.

Danilo, Patrick de Paula e Gabriel Menino ajudavam na formação de uma sólida linha defensiva na hora da marcação e, aos poucos, foram desafogando o time em momentos cruciais.

No começo, o torcedor do Palmeiras parecia estar revivendo o primeiro jogo da semifinal da Libertadores de 1999, contra o próprio River Plate. Se há 21 anos a equipe do então meia Gallardo e do atacante Saviola teve três grandes chances de abrir o placar no início da partida, todas evitadas pelo goleiro Marcos, nesta terça-feira foi a vez de Weverton fazer boas defesas.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Logo no primeiro minuto, o atacante colombiano Borré girou em cima da defesa e bateu por cima. Aos cinco, Carrascal recebeu dentro da área, partiu para cima e bateu firme, mas Weverton fez excelente defesa. O time argentino perdeu mais uma boa chance aos 20, de novo com Borré, que recebeu cruzamento no meio dos zagueiros, mas não alcançou.

Em nenhum momento o Palmeiras perdeu a cabeça. Aos 28, em sua primeira jogada de ataque mais aguda, o time abriu o placar. Gabriel Menino cruzou para Luiz Adriano. O goleiro Armani tentou interceptar, mas afastou errado e a bola sobrou para Rony. Da entrada da área, ele bateu forte, de peito de pé, e fez o primeiro.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Gustavo Scarpa fez lindo gol, anulado por centímetros de um impedimento de Luiz Adriano. Nos últimos cinco minutos, o River voltou a assustar. Na melhor chance, aos 43, Nacho Fernández bateu bem uma falta e acertou o travessão.

No segundo tempo, o plano de jogo palmeirense de explorar a velocidade no contra-ataque surtiu resultado. No primeiro minuto, Luiz Adriano girou em cima de Rojas, partiu em velocidade e tocou na saída de Armani para ampliar o marcador. O segundo gol do Palmeiras irritou muito os jogadores do River Plate, que passaram a errar passes e a mostrar nervosismo em campo.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O jogo ficou ainda mais difícil para o time da casa aos 14 minutos. Gabriel Menino recebeu passe na intermediária e dominou com categoria. Carrascal chegou atrasado na marcação e deu um pontapé no brasileiro – o árbitro uruguaio Leodán González deu vermelho direto. Na cobrança de falta, Gabriel Menino cruzou na cabeça de Matías Viña, que desviou e marcou o terceiro gol.

O Palmeiras segurou a bola e ainda poderia ter aumentado o placar, já que o goleiro Armani fez mais duas boas defesas. Fim de jogo. Na terça-feira da semana que vem, o time paulista terá uma grande chance de garantir mais uma vez sua presença na decisão da Libertadores. Para isso, pode perder por até dois gols de diferença.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
>

FICHA TÉCNICA:

RIVER PLATE 0 X 3 PALMEIRAS

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

RIVER PLATE – Armani; Montiel, Rojas, Pinola e Casco (Girotti); Pérez (Díaz), Fernández (Álvarez), De La Cruz e Carrascal; Suárez (Ponzio) e Borré. Técnico: Marcelo Gallardo.

PALMEIRAS – Weverton; Marcos Rocha, Empereur, Gustavo Gómez e Viña; Danilo (Zé Rafael), Patrick de Paula (Emerson) e Gabriel Menino; Rony (Breno Lopes), Luiz Adriano (Willian) e Scarpa (Raphael Veiga). Técnico: Abel Ferreira.

GOLS – Rony, aos 28 minutos do primeiro tempo. Luiz Adriano, a 1, e Viña, aos 16 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO – Leodán González (Uruguai).

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CARTÕES AMARELOS – Gustavo Gómez, Patrick de Paula, Danilo, Ponzio, Emerson e De La Cruz.

CARTÃO VERMELHO – Carrascal.

LOCAL – Estádio Libertadores de America, em Avellaneda (Argentina).




Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade