Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Torcida

Palmeiras bate Ceará e é 3º no Brasileirão

A fase ruim parece ter passado. Os cearenses, que descontaram no fim com Cléber, seguem próximos da zona de rebaixamento

Por Agência Estado 20/10/2021 9h34

Questionados por parte da torcida em alguns momentos, Zé Rafael e Deyverson foram os responsáveis por marcar os gols que asseguraram a segunda vitória consecutiva do Palmeiras no Brasileirão. O time de Abel Ferreira fez 2 a 1 no Ceará fora de casa, na Arena Castelão, em jogo atrasado da 19ª rodada, e subiu para a terceira colocação. A fase ruim parece ter passado. Os cearenses, que descontaram no fim com Cléber, seguem próximos da zona de rebaixamento.

Embora a disputa do título continue distante, o Palmeiras se fortaleceu na luta pela Libertadores. Ultrapassou o Fortaleza e passou a somar 46 pontos, mesma pontuação que o vice-líder Flamengo e a dez do líder Atlético-MG. O Ceará é o 14º, com 31 pontos, três a mais que o Juventude, que abre a zona de rebaixamento.

No primeiro tempo, o Ceará foi mais incisivo jogando em sua casa e o Palmeiras, como costuma fazer sob o modelo de jogo de Abel Ferreira, apostou nos contra-ataques em velocidade especialmente com Rony. O atacante, porém, não deu sequência em quase nenhum ataque. Dudu, do outro lado, teve atuação apagada, bem como Luiz Adriano e Raphael Veiga.

O Palmeiras acabou ficando mais com a bola, mas o Ceará foi mais perigoso. Chegou ao ataque duas vezes com perigo e não abriu o placar graças a defesas impressionantes de Weverton. Na primeira tentativa, Erick arriscou no canto esquerdo e o goleiro se esticou para defender. Na segunda, Viña recebeu na entrada da área e finalizou com força, de primeira. Weverton mostrou por que é o melhor goleiro em atividade do País e opção constante de Tite na seleção brasileira ao fazer mais uma grande defesa.

O Palmeiras caminhava para o fim de um primeiro tempo modorrento, sem inspiração, quando Zé Rafael mudou o cenário com um lindo gol de falta no Castelão. O meio-campista, que raramente, cobra faltas, tirou o peso da bola e bateu por cima da barreira, marcando um bonito gol nos acréscimos, aos 47 minutos. O time alviverde voltou a marcar por meio desse fundamento após mais de dois meses.

Rony foi escape do Palmeiras também na etapa final, mas novamente se atrapalhou em seus erros. O atacante recebeu lançamento na medida de Felipe Melo, driblou o marcador e rolou para Luiz Adriano marcar o que seria um belo gol. Não foi porque o palmeirense, desatento no momento em que recebeu o passe, estava impedido na origem da jogada, e o árbitro invalidou o lance. Pouco depois ele e Luiz Adriano, este muito questionado pela torcida, foram substituídos. Abel Ferreira optou pelas entradas de Breno Lopes e Deyverson.

Os anfitriões também mexeram. Tiago Nunes colocou um atacante, Cléber, na vaga do volante Marlon, deixando o time mais ofensivo, mas também mais exposto. Mais tarde, Abel lançou mão de Gustavo Scarpa no lugar de Veiga. Dez segundos após entrar, ele foi lançado por Dudu e em seu primeiro toque na bola cruzou rasteiro para Deyverson desviar para as redes e ampliar aos 26 minutos. Foi a nona assistência de Scarpa no Brasileirão. Na temporada, ele tem 16 e lidera essa estatística no futebol brasileiro. Deyverson encerrou uma seca de quase quatro meses.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Aos 31, Scarpa colocou outro companheiro na cara do gol. Ele avançou em velocidade no contragolpe e deixou Breno Lopes confortável para marcar, mas o atacante parou em Richard. Tiago Nunes fez as cinco alterações e o Ceará aglutinou jogadores no campo ofensivo, pressionando os visitantes, mesmo que de forma desorganizada, em busca do empate. Conseguiu diminuir com Cléber, aos 43 minutos, em finalização forte que passou por debaixo de Weverton. Nos acréscimos, o time alviverde voltou a balançar as redes. Verón marcou após passe de Deyverson, mas o árbitro assinalou o impedimento. Se os cearenses buscaram o empate com o Bragantino na rodada passada no último lance, isso não aconteceu diante do Palmeiras, que segurou a pressão e saiu de Fortaleza com o triunfo.

O Ceará volta a campo no sábado, às 17 horas, para enfrentar o Juventude em Caxias do Sul. Na segunda-feira, às 21h30, o Palmeiras fecha a 28ª rodada diante do Sport no Allianz Parque.

FICHA TÉCNICA

CEARÁ 1 X 2 PALMEIRAS

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CEARÁ – Richard; Igor, Luiz Otávio, Gabriel Lacerda e Kelvyn; Marlon (Cléber), Fernando Sobral (Fabinho), Lima (Mendoza) e Vina (Jorginho); Erick e Gabriel Santos (Jael). Técnico: Tiago Nunes.

PALMEIRAS – Weverton; Marcos Rocha, Gustavo Gómez, Luan e Piquerez; Felipe Melo, Zé Rafael (Danilo Barbosa), Raphael Veiga (Gustavo Scarpa) e Dudu (Gabriel Veron); Rony (Breno Lopes) e Luiz Adriano (Deyverson). Técnico: Abel Ferreira.

GOLS – Zé Rafael, aos 47 minutos do primeiro tempo. Deyverson, aos 26, e Cléber, aos 43 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO – André Luiz de Freitas Castro (GO).

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CARTÕES AMARELOS – Igor, Vina, Luiz Otávio, Zé Rafael, Erick, Jorginho, Weverton

LOCAL – Arena Castelão.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE







Você pode gostar