Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Torcida

NBB: Com 2 prorrogações, Paulistano vence Fortaleza

O destaque da disputa, pelo lado paulista, foi o desempenho coletivo, uma vez que 7 jogadores da equipe terminaram com marca superior a 10 pontos

Deryk foi importante no jogo coletivo que levou o Paulistano à vitória (Foto: Bernardo Guerra)

Thiago Quint / Agência UniCEUB

Em partida válida pela 17ª rodada do 2º turno do Novo Basquete Brasil (NBB), Paulistano (4º) e Fortaleza Basquete Cearense (10º) se enfrentaram nesta terça-feira (13), no Ginásio da ASCEB, em Brasília-DF. O jogo marcou o último confronto da temporada regular da competição, e a equipe paulista saiu vitoriosa por 97 a 92, com direito a dupla prorrogação, alcançando a 22ª vitória do grupo no campeonato.

O destaque da disputa, pelo lado paulista, foi o desempenho coletivo, uma vez que 7 jogadores da equipe terminaram com marca superior a 10 pontos, são eles: os pivôs Dória e Du Sommer, o armador Deryk, o ala/armador Cauê Borges e os alas Jimmy, Erik Thomas e Barbosa. Já pelo grupo cearense, o armador Dontrell Brite, 25 pontos e 6 assistências, e o ala-pivô Felipe, 20 pontos e 8 rebotes, foram os jogadores que mais se destacaram.

Antes do começo da partida, foi respeitado um minuto de silêncio pela morte da campeã mundial de basquete pelo Brasil em 1994, Ruth de Souza. “Rutão”, como era conhecida, se tornou mais uma vítima da pandemia causada pelo novo coronavírus.

O jogo

O Paulistano começou bem a partida, conseguindo explorar a falta de comunicação do garrafão cearense, que, por vezes, deixou a parte de baixo da cesta livre para o time paulista, o que culminou em um aproveitamento de 77,7% na área pintada para o alvirrubro. O “Carcalaion”, por sua vez, contou com a contribuição de Dontrell Brite, que anotou 7 dos 14 pontos da equipe no período, para tentar se manter na partida, porém, ao fim do 1º quarto, o 4º colocado do NBB já possuía vantagem de 10 pontos no placar, 24 a 14.

Em seguida, o desempenho defensivo e ofensivo do Fortaleza melhorou comparado ao 1º quarto, o suficiente para cortar 6 pontos da liderança construída pelo time paulista. A equipe cearense conseguiu restringir o Paulistano a 18 pontos no 2º período, 6 a menos do que no 1º, e, ao mesmo tempo, pontuou 24 pontos, 10 a mais do que na etapa inicial. Ainda vale ressaltar a participação de Felipe e do ala Schneider, que, juntos com Brite, pontuaram 21 dos 24 pontos do Carcará. Do outro lado da quadra, o ala Erik Thomas foi quem se sobressaiu, marcando 7 pontos.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
O veterano Felipe foi importante para o Fortaleza se manter no jogo (Foto: Bernardo Guerra)

No recomeço da partida, o cenário se mostrou favorável ao Paulistano durante a primeira metade do 3º quarto, com o time estendendo sua vantagem para 10 pontos novamente.

No entanto, a partir da marca dos 4 minutos, o Fortaleza, comandado mais uma vez pela experiência de Felipe, engatou uma sequência de 12 pontos sem resposta, fazendo com que o panorama se invertesse, assim como a dianteira do confronto. Os cearenses terminaram o período liderando por 59 a 57, consolidando a tentativa de virada iniciada na etapa anterior.

Adentrando o último quarto do jogo, o equilíbrio foi o que caracterizou o embate. O Paulistano venceu o período por 21 a 19 e, devido a um erro de lance livre do ala Barbosa, por pouco não venceu a partida. Faltando 5 segundos para acabar o jogo, o atleta teve a chance de converter o arremesso que daria a vitória ao time paulista, entretanto, não foi feliz na cobrança, levando o jogo para a prorrogação, a 2ª da última “bolha” do NBB na capital federal.

Por fim, no tempo extra, o contexto equilibrado entre as equipes continuou, tendo em vista o empate na pontuação, 8 a 8, que levou o jogo para mais uma prorrogação. A seguir, com evidente cansaço das duas partes, o Paulistano foi o clube que conseguiu aparecer, ajudado pelo ala/armador Cauê Borges, que contabilizou 7 dos 11 pontos do time na 2ª etapa adicional.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Agora, com a temporada regular no passado, ambas as equipes aguardam a chegada dos playoffs do NBB. O Fortaleza irá enfrentar o Franca (7º) em uma série “melhor de 3” pelas oitavas de final do torneio, ainda sem data e local definidos. Enquanto o Paulistano, já garantido nas quartas de final, irá enfrentar o vencedor da série entre Bauru (5º) e Caxias do Sul (12º), que, assim como Fortaleza e Franca, são times que também estão na espera da determinação da liga quanto ao dia e lugar das partidas.






Você pode gostar