Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Torcida

Nathalie Moellhausen é derrotada na estreia da esgrima e perde chance de medalha inédita

Italy’s Rossella Fiamingo (L) celebrates at the end of the match against Brazil’s Nathalie Moellhausen in the women’s individual epee qualifying bout during the Tokyo 2020 Olympic Games at the Makuhari Messe Hall in Chiba City, Chiba Prefecture, Japan, on July 24, 2021. (Photo by Mohd RASFAN / AFP)

DANIEL E. DE CASTRO
FOLHAPRESS

Primeira chance de medalha do Brasil a entrar em ação nas Olimpíadas de Tóquio, a esgrimista Nathalie Moellhausen viu o sonho acabar cedo na manhã deste sábado (24) no Japão.

Ela foi derrotada no primeiro jogo que fez na chave da espada feminina, pela italiana Rossella Fiamingo, por 10 a 9, no golden score.

Atual campeã mundial e quarta colocada do ranking, Nathalie, 35, era bem cotada ao pódio, mas sua categoria é tida como uma das imprevisíveis da modalidade.

Coincidentemente, Nathalie nasceu em Milão e competiu pela Itália durante boa parte da carreira, sendo inclusive campeã mundial por equipes pelo país europeu, em 2009.

Filha de mãe ítalo-brasileira e pai ítalo-germânico, ela aceitou convite para defender o Brasil em 2014, e em 2016 obteve o melhor resultado olímpico da esgrima verde-amarela, avançando até as quartas de final no Rio de Janeiro.

Vice-campeã olímpica em 2016, Rossella Fiamingo, 30, é bicampeã mundial (2014 e 2015), mas competiu pouco em 2019 (último ano de calendário normal da modalidade) e ocupa apenas a 63ª posição do ranking da federação internacional.
Em Tóquio, o Brasil ainda competirá na esgrima com Guilherme Toldo, no florete, na segunda-feira (26). O país nunca conquistou medalha no esporte.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE






Você pode gostar