Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Torcida

Marcell Jacobs leva ouro nos 100m e é o novo homem mais rápido do mundo

Por quase uma década inteira, o jamaicano reinou sozinho nas pistas com três ouros em sequência tanto nos 100 metros como nos 200 metros também

(R-L) Italy’s Lamont Marcell Jacobs, South Africa’s Akani Simbine and USA’s Fred Kerley compete in the men’s 100m final during the Tokyo 2020 Olympic Games at the Olympic Stadium in Tokyo on August 1, 2021. (Photo by Anne-Christine POUJOULAT / AFP)

O mundo conheceu neste domingo o seu novo homem mais rápido. Trata-se do italiano Marcell Lamont Jacobs, medalha de ouro nos Jogos Olímpicos de Tóquio-2020 após vencer a prova dos 100 metros rasos em 9s80. É, desde 2004, o primeiro campeão olímpico diferente de Usain Bolt. Por quase uma década inteira, o jamaicano reinou sozinho nas pistas com três ouros em sequência tanto nos 100 metros como nos 200 metros também. Agora, a coroa da prova mais veloz do atletismo está com Marcell Jacobs.

A medalha de prata ficou com o americano Fred Kerley, que fez 9s84. O canadense Andre De Grasse completou o pódio com 9s89.

A disparada explosiva de Marcell Jacobs rumo ao ouro foi impressionante e surpreendeu os seus adversários. Nos metros finais, já não havia mais quem o alcançasse. Jacobs se tornou o primeiro atleta europeu campeão olímpico dos 100 metros desde o britânico Linford Christie em Barcelona-1992.

A prova no estádio Olímpico de Tóquio foi marcada por muito suspense, com doses extras de adrenalina após o britânico Zharnel Hughes ser eliminado por queimar a largada. Na segunda, Jacobs se mostrou imbatível.

A bem da verdade é que a definição do novo campeão olímpico dos 100 metros foi bastante imprevisível. Desde a aposentadoria de Bolt, em 2017, ninguém se apresentou como protagonista na prova. Para completar, o campeão mundial Christian Coleman não participou dos Jogos de Tóquio após punição por recusa em fazer testes antidoping.

Até o ouro de Jacobs neste domingo, a disputa estava em aberto e vários candidatos bem cotados a um lugar no pódio ficaram pelo meio do caminho. Para se ter ideia, nenhum atleta jamaicano conseguiu vaga na final. Foi o caso de Yohan Blake, de 31 anos, campeão mundial em 2011 e prata na Olimpíada de Londres-2012.

Teve também o exemplo do americano Trayvon Bromell, dono do melhor tempo na temporada, com 9s77. Ele desembarcou em Tóquio super badalado, mas acabou falhando na semifinal ao correr em 10s e ficou fora da decisão. Pior aconteceu com o japonês Ryota Yamagata, dono do recorde nacional com 9s95, que parou ainda nas fase eliminatória. No final, quem levou a melhor foi Marcell Jacobs.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE






Você pode gostar