fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Torcida

Holanda libera jogadora para disputar quarta divisão por time masculino

O passo rumo ao futebol misto faz parte de um projeto que pode mudar os regulamentos do futebol nos Países Baixos

Avatar

Publicado

em

PUBLICIDADE

O futebol holandês autorizou que Ellen Fokkema, de 19 anos, possa jogar no clube masculino VV Foarut, que disputa uma liga da quarta divisão.

O passo rumo ao futebol misto faz parte de um projeto que pode mudar os regulamentos do futebol nos Países Baixos, com a adoção de equipes compostas por homens e mulheres em todas as categorias.

A KNVB, federação que cuida do futebol na Holanda, vai analisar o desempenho da proposta para decidir sobre futuros cenários de implementação como uma medida de igualdade no esporte.

“É fantástico poder continuar jogando neste time. Eu jogo com esses caras desde os cinco anos e lamento não poder jogar com eles em um time no próximo ano”, disse Ellen ao site da KNVB.

Ela contou que foi aconselhada a pedir permissão para a entidade para continuar jogando na equipe mista e que teve apoio do VV Foarut.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“É um grande desafio, mas isso só me anima mais. Meus colegas de equipe também reagiram com entusiasmo para que eu pudesse ficar com eles. Não ouso dizer como será, mas, de qualquer maneira, estou muito feliz por poder participar”, afirmou.

De acordo com a rede de TV Omrop Fryslân, Ellen é a primeira jogadora a conseguir a autorização na Holanda.

No país, o futebol misto já é praticado desde 1986 e avança pelas diferentes categorias de base do país. Segundo as regras da federação de futebol do país, as meninas podem disputar partidas junto aos meninos até completarem 19 anos. Eles seguem para a categoria A, a equipe principal dos clubes, enquanto elas continuam na categoria B ou vão para equipes femininas.

Ainda de acordo com a entidade, o futebol misto possibilitou até agora a inclusão de meninas de diversas partes do país dentro do esporte e é algo comum.

Um dos dirigentes de futebol da KNVB, Art Langeler, disse que todos os anos há um pedido de clube para deixar que mulheres joguem no time principal junto aos homens e que a experiência de Ellen vai definir as propostas futuras.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

As informações são da FolhaPress




Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade