Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Torcida

Fluminense elimina Cerro Porteño e pega Barcelona nas quartas

Sem tempo a descansar, os cariocas terão uma semana para se preparar para receber os equatorianos, que surpreenderam

Brazil’s Fluminense Fred (R) celebrates after scoring against Paraguay’s Cerro Porteno during the Copa Libertadores round of 16 second leg football match, at the Maracana stadium, in Rio de Janeiro, Brazil, on August 3, 2021. (Photo by ANTONIO LACERDA / POOL / AFP)

O Fluminense é o quinto time brasileiro nas quartas de final da Copa Libertadores. Os cariocas confirmaram o favoritismo, voltaram a ganhar do Cerro Porteño, do Paraguai, desta vez por 1 a 0 no Maracanã, e agora desafiam o Barcelona de Guayaquil, por vaga nas semifinais, nos próximos dois meios de semana.

Com vantagem de 2 a 0 criada em Assunção, os cariocas poderiam até perder por um gol de diferença no Rio que garantiriam a vaga Foram além e, sem trabalho, voltaram a ganhar, desta vez por 1 a 0, gol do atacante Fred.

O 13º gol do artilheiro na temporada veio em cobrança de pênalti Mas poderia ter sido um golaço. O atacante recebeu dentro da área e ia aplicando um belo chapéu em Carrascal. O lateral impediu a conclusão do lance ao colocar a mão na bola.

Sem tempo a descansar, os cariocas terão uma semana para se preparar para receber os equatorianos, que surpreenderam num grupo com Boca Juniors e Santos ao avançarem em primeiro, com 13 pontos. Antes da partida no Maracanã, passagem por Belo Horizonte em confronto com o América-MG, no Brasileirão.

Com duas semanas de atraso em decorrência do acidente fatal do filho do técnico Francisco Arce, as equipes entraram no Maracanã para definir o último classificado às quartas de final. Os cariocas tranquilos com os 2 a 0 da ida e os paraguaios prometendo reação.

Bastou a bola rolar, porém, para o Fluminense dar mostras que não ficaria apenas administrando a boa vantagem. Logo com um minuto, Nenê mandou a bola para as redes de Jean. O lance não valeu e o meia ainda sentiu dores no joelho.

Foram alguns minutos de incômodo ao veterano de 40 anos em campo Por vezes, parou e se agachou para passar a mão no local dolorido. O corpo aqueceu e ele resistiu ao primeiro tempo inteiro e boa parte do segundo.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Deu até enorme pique para festejar o gol de Fred, aos 23 minutos O centroavante cobrou pênalti que ele mesmo cavou ao tentar chapéu em Carrascal. Mesmo atrás, os paraguaios exigiram somente uma defesa de Marcos Felipe antes do intervalo.

O Cerro Porteño pouco produzia e o Fluminense, com 3 a 0 no agregado, mostrava pouca ambição. Nada de correr riscos de lesão ou forçar um desgaste desnecessário. Restavam 45 minutos para aprimorar o entrosamento e “treinar” para um mata-mata que promete ser mais duro contra um rival jogando melhor que os paraguaios.

O retorno dos vestiários foi com times mais dinâmicos. O Fluminense levou novo susto com Carrizo quase empatando. A bola bateu em Luccas Claro e foi para fora. Apenas com três gols os visitantes buscariam uma classificação que seria heroica. Não fizeram nenhum.

Com um rival aberto e no desespero, o Fluminense é quem podia até ampliar sua folgada vantagem no mata-mata. Gabriel Teixeira e Luiz Henrique tiveram boas chances. Um errou a finalização e o outro parou em boa defesa de Jean. Os lances não fizeram falta e a festa foi brasileira.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

FICHA TÉCNICA:

FLUMINENSE 1 x 0 CERRO PORTEÑO

FLUMINENSE – Marcos Felipe; Samuel Xavier, Manoel, Luccas Claro e Egídio; Martinelli (André), Yago Felipe e Nenê (Paulo Henrique Ganso); Luiz Henrique (Kayky), Gabriel Teixeira (Lucca) e Fred (Abel Hernández). Técnico: Roger Machado.

CERRO PORTEÑO – Jean; Espínola, Alexis Duarte, Patiño, Adorno (Rodríguez) e

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Villasanti; Carrascal, Aquino (Morales), Carrizo (Martínez) e Mateus Gonçalves; Boselli (Luis Vargas). Técnico: Francisco Arce

GOL – Fred (pênalti), aos 23 minutos do primeiro tempo.

CARTÕES AMARELOS – Paulo Henrique Ganso, Gabriel Teixeira, Luiz Henrique e Samuel Xavier (Fluminense) e Villasanti, Aquino, Patiño e Espínola (Cerro Porteño).

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

ÁRBITRO – Wilmar Roldán (COL).

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

RENDA E PÚBLICO – Jogo disputado com portões fechados.






Você pode gostar