Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Torcida

Djokovic se diz ‘extremamente desapontado’ após deportação da Austrália

A deportação de Djokovic ocorreu na madrugada deste domingo (16). O atleta deixou Melbourne em um voo rumo a Dubai

Por FolhaPress 16/01/2022 3h22
Serbia’s Novak Djokovic reacts after losing to Spain’s Pablo Carreno Busta their Tokyo 2020 Olympic Games men’s singles tennis match for the bronze medal at the Ariake Tennis Park in Tokyo on July 31, 2021. (Photo by Vincenzo PINTO / AFP)

Deportado da Austrália após ter seu visto cancelado pela segunda vez, o tenista sérvio Novak Djokovic se disse desapontado com a decisão da Corte Federal australiana em não permitir a sua participação no Australian Open.

A deportação de Djokovic ocorreu na madrugada deste domingo (16). O atleta deixou Melbourne em um voo rumo a Dubai.

“Estou extremamente desapontado com a decisão do Tribunal de rejeitar meu recurso contra a decisão do Ministro da Imigração de cancelar meu visto, o que significa que não posso ficar na Austrália e não poderei participar do Australian Open”, disse o sérvio, em comunicado emitido depois de receber a ordem de deportação.

“Me incomoda que a atenção tenha se concentrado tanto em mim nestas últimas semanas, e espero que agora todos possamos nos concentrar no jogo e no torneio que eu amo. Gostaria de desejar boa sorte aos jogadores, aos responsáveis pelo torneio, aos funcionários, aos voluntários e aos espectadores do torneio.”

Fora do Australian Open, Djokovic, dono de 20 títulos de Grand Slam, não terá a oportunidade de alcançar o recorde de 21 troféus. Quem terá essa chance é o espanhol Rafael Nadal, empatado com o sérvio em número de conquistas e, devidamente vacinado, participará do torneio.

Roger Federer, outro que possui 20 taças em torneios de Grand Slam, perderá a competição australiana por conta de lesão.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE








Você pode gostar