Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Torcida

Corinthians decepciona, empata com os reservas do Always Ready e avança em 2º na Libertadores

Com o resultado, o Corinthians terminou a primeira fase na segunda colocação do Grupo E, com apenas nove pontos, o Boca ficou com o primeiro

A noite era perfeita para o Corinthians se reencontrar com a vitória após três empates. Na última rodada da fase de grupos da Libertadores, o time jogava em casa com o já eliminado Always Ready. Mas tinha mais – o time boliviano, que venceu o alvinegro na primeira rodada por 2 a 0, vinha cheio de reservas. Pois um empate por 1 a 1 foi o máximo que o time de Vítor Pereira conseguiu, para a fúria da torcida na Neo Química Arena, que vaiou muito o time após a partida.

Com o resultado, o Corinthians terminou a primeira fase na segunda colocação do Grupo E, com apenas nove pontos – o Boca Juniors venceu o Deportivo Cali por 1 a 0 e ficou com o primeiro lugar, com dez pontos – os colombianos terminaram em terceiro e vão para as oitavas de final da Copa Sul-Americana . Assim, no sorteio das oitavas de final, nesta sexta às 13h (horário de Brasília) na sede da Conmebol, em Luque, no Paraguai, o Corinthians sabe que vai enfrentar um dos primeiros colocados e vai definir o confronto fora de casa.

Sem o técnico Vítor Pereira em campo, suspenso após ter sido expulso no empate por 1 a 1 com o Boca Juniors em Buenos Aires, o Corinthians foi comandado na beira do campo pelo auxiliar Filipe Almeida.

Apesar de dominar as ações do jogo, o Corinthians se enroscava na hora do último passe. O time até conseguia arriscar chutes ao gol do Always Ready, mas na primeira grande chegada o Alvinegro conseguiu abrir o placar.

Aos 18 minutos, Júnior Moraes tocou para Giuliano na entrada da área. O meia percebeu que Adson fez a infiltração na área pelas costas dos defensores do time boliviano e deu lindo passe, na medida para o volante só tocar com categoria na saída de Galarza – 1 a 0 para o Corinthians.

A equipe vinha de três empates consecutivos e precisava da vitória para recuperar a confiança. Porém, o time não conseguia encaixar grandes chances. Chegou com perigo no primeiro tempo apenas mais uma vez, com Gustavo Mosquito, que chutou com perigo aos 32.

Para piorar, o time levou o empate aos 43 minutos. Robson Bambu saiu jogando errado, perdeu a bola para Gustavo Torres, que avançou e tocou para Borja tocar na saída de Ivan para empatar a partida.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

No segundo tempo o Corinthians voltou mais tenso. Sem criar boas chances, Filipe Almeida mexeu no time e mandou a campo Renato Augusto, Willian e Jô. Aos 13 minutos, Willian, que entrou bem no time, recebeu pela esquerda e arriscou chute para o gol, mas a bola explodiu na trave.

Impaciente, a torcida começou a pedir Róger Guedes em campo. Restou a Filipe Almeida tentar a entrada do atacante, que tem sido preterido no time titular por Vítor Guedes – caso que já virou até um desnecessário bate-boca entre os dois por conta da forma de atuar do jogador.

A essa altura, o Corinthians já sabia que o Boca Juniors vencia o Deportivo Cali em Buenos Aires, resultado combinado que deixaria o time classificado, mas na segunda posição do Grupo E – e o time não poderia levar o segundo gol, ou acabaria eliminado.

O problema era que o Always Ready se fechava em um ferrolho com seus dez jogadores de linha atrás da linha da bola. Com poucos espaços, restava ao Corinthians a tentativa de quebrar as linhas defensivas com jogadas individuais ou cruzamentos para a cabeçada de Jô.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Jô teve boa chance aos 30, após bom cruzamento de Piton, o centroavante cabeceou por cima do gol. O problema foi que três minutos antes, em uma dividida, ele sentiu o tornozelo. Aos 32, ele não resistiu e pediu para ser substituído – Du Queiroz entrou em seu lugar.

O Corinthians era perigoso demais nos cruzamentos. Aos 34, Renato Augusto cobrou escanteio e Robson Bambu subiu bem na primeira trave e cabeceou com força, mas mais uma vez a bola explodiu no travessão.

O tempo passava e a ansiedade tomava conta da Neo Química Arena – dentro e fora do campo. Aos 41 minutos, o Corinthians conseguiu chegar tocando bem a bola e Du Queiroz teve a chance de marcar, mas parou nas mãos do goleiro Galarza.

O Corinthians partiu para o abafa e empilhou chances desperdiçadas após cobranças de escanteio. Primeiro, Gil cabeceou para defesa espetacular de Galarza, eleito o melhor da partida. Depois, após nova bola levantada na área, Robson Bambu, sozinho, cabeceou nas mãos do goleiro boliviano.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Pouco depois, mais uma grande chance. Em mais um chuveirinho para a área, Galarza saiu errado e Renato Augusto e Du Queiroz tiveram chances claras de tocar para o fundo do gol, mas falharam. E o jogo terminou mesmo empatado em 1 a 1. Vaias para esse Corinthians, que chegou ao quarto jogo consecutivo apenas com empates.

FICHA TÉCNICA

CORINTHIANS 1 x 1 ALWAYS READY

GOLS: Adson, aos 18 e Borja, aos 43 minutos do 1º Tempo.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CORINTHIANS: Ivan; Gustavo Mantuan, Robson Bambu, Gil e Lucas Piton; Maycon, Roni (Renato Augusto), Adson e Giuliano (Róger Guedes); Gustavo Mosquito (Willian) e Júnior Moraes (Jô, depois Du Queiroz). Técnico: Filipe Almeida (Auxiliar).

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

ALWAYS READY: Galarza; Valda, Adrían Martínez, Rambal e Taborga; Blanco, Rivera (Mamani), Borja e Árabe (Espinoza); Gustavo Torres (Pablo Vaca) e Ramallo. Técnico: Eduardo Villegas.

JUIZ: José Argote (VEN).

AMARELOS: Rambal, Blanco, Ramallo e Mantuan.

PÚBLICO: 39.816 pagantes

RENDA: R$ 3.333.283,37

LOCAL: Neo Química Arena, em São Paulo.








Você pode gostar