Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Torcida

Com grande atuação coletiva, Suns atropelam os Nuggets e abrem 2 a 0 na série

Com uma grande atuação coletiva a franquia do Arizona atropelou o Denver Nuggets e venceu por 123 a 98 em casa

Foto: Christian Petersen/ AFP

O Phoenix Suns deu mais um passo rumo às finais da Conferência Oeste da NBA. Com uma grande atuação coletiva, a franquia do Arizona atropelou o Denver Nuggets e venceu por 123 a 98, em casa, no jogo 2 da série melhor de sete. Agora o confronto vai para a cidade de Denver com o time do Colorado pressionado. O próximo duelo acontece já nesta sexta-feira.

O destaque foi a grande atuação coletiva dos Suns, que teve seis jogadores pontuando em dígitos duplos. Porém, Chris Paul foi acima da média. Controlando o jogo em todos os momentos, seja na hora de acelerar ou de segurar. Caso os Nuggets queiram ter alguma chance na série, precisam descobrir algum jeito de parar o armador, que vem sendo o diferencial até o momento.

Colocando a dominância de Paul em números, fica melhor de ver sua importância no jogo. Foram 17 pontos, cinco rebotes, 15 assistências, nenhum erro e 100% de aproveitamento nas bolas de três pontos. Além dele, Devin Booker também foi bem e teve um “double-double” (dois dígitos em dois fundamentos) com 18 pontos e 10 rebotes. Deandre Ayton conseguiu 15 pontos e 10 rebotes e Mikal Bridges obteve 16 pontos.

Pelos Nuggets, o pivô sérvio Nikola Jokic foi o destaque e cestinha do confronto. Foram 24 pontos, 13 rebotes e seis assistências para o MVP (melhor jogador) da temporada regular. Michael Porter Jr., com 11 pontos, e Paul Millsap, com mais 11, foram os outros jogadores que mais pontuaram para a equipe do Colorado.

Olhando para o jogo 3, os Nuggets têm uma missão de vida ou morte. Caso vençam, temos uma série. Caso percam, é praticamente “game over” (final de jogo). Nenhuma franquia na história dos playoffs da NBA jamais conseguiu virar o confronto após estar perdendo por 3 a 0. Por isso, a partida desta sexta-feira ganha ares ainda mais decisivos.

Estadão Conteúdo

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE






Você pode gostar