Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Torcida

Badalada, Espanha não sai do zero com Egito na estreia do futebol masculino

A partida foi marcada por um excessivo número de faltas e poucas jogadas perigosas aos goleiros Simón e El Shenawy

FOLHAPRESS

Com mais da metade do time titular com jogadores que atuaram na última Eurocopa, a Espanha não saiu do empate por 0 a 0 com o Egito nesta quinta-feira (22), em jogo válido pela estreia do Grupo C do futebol masculino da Olimpíada de Tóquio.
A partida foi marcada por um excessivo número de faltas e poucas jogadas perigosas aos goleiros Simón e El Shenawy. Os espanhóis deram apenas cinco chutes ao gol, dois a mais que os egípcios.
Apesar de o horário no estádio de Sapporo marcar 17h30, a partida começou bastante sonolenta e com muitas faltas. A Espanha conseguiu clarear algumas jogadas, com a sua tradicional posse e bola, somente após os 20 minutos.
O único perigo real aconteceu aos 27, quando o meia Dani Ceballos, que pertence ao Real Madrid e estava emprestado ao Arsenal, acertou a trave de El Shenawy em chute da entrada da área.
Pouco tempo depois, aliás, ele foi substituído com o tornozelo machucado após entrada dura de Taher Mohamed. Mingueza, lateral espanhol, foi outro que deixou o gramado lesionado na etapa inicial.
Apesar de os técnicos conversarem com seus atletas no vestiário, o panorama pouco mudou na etapa complementar, e o jogo ficou bastante amarrado e tranquilo para os goleiros.
Somente aos 33 minutos, a Espanha conseguiu executar um lance realmente perigoso. O lateral Miranda fez boa jogada pela esquerda e foi derrubado a um passo da entrada da área. Rafa Mir, no entanto, acertou a barreira na cobrança.
Doze minutos depois, novamente uma jogada envolvendo Miranda e Rafa Mir. O lateral cruzou na cabeça do centroavante, que obrigou El Shenawy a praticar ótima defesa.
Já nos acréscimos, Soler e Vallejo tiveram boas chances de tirar o placar do zero, mas ficou nisso: um morníssimo 0 a 0.






Você pode gostar