Siga o Jornal de Brasília

Política & Poder

Vazamento de edital de concurso da Câmara pode ter sido obra de hackers

Publicado

em

Pedro Marra
Especial para o Jornal de Brasília

O edital de um concurso público da Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF) foi vazado dez dias antes do prazo e o secretário-geral da Casa, Josué Alves, suspeita de um ataque hacker. Ele pediu à Polícia Legislativa que apure a situação. Com 86 vagas imediatas para cargos de nível médio e superior, o documento foi divulgado oficialmente nesta terça (29).

Na tarde desta quarta (30), a Câmara assegurou, em comunicado, que “a publicação do edital do concurso público para Casa, feito antecipadamente , não prejudica em nada a validade do certame e a lisura do edital”.  Segundo o texto, o vazamento foi de todo o Diário da Casa, que continham as publicações do edital.

Sem prejuízo

O professor de um cursinho, Wellington Antunes, não soube do vazamento até a publicação no Diário Oficial. “Achei estranho porque nos meus 15 anos de experiência em concursos eu nunca tinha visto isso. Mas é uma informação pública, tanto que os termos são exatamente os mesmos dos publicados. Não vislumbro grandes problemas para os alunos”, analisa.

Em relação ao conteúdo, ele acredita que não foge muito do padrão da área. “O conteúdo é comum para concursos dessa natureza, não apresenta grandes complexidades, a metade do conteúdo é comum. Mesmo para candidatos que não estudavam para o Poder Legislativo, conseguem organizar os estudos”, esclarece.

A Fundação Carlos Chagas (FCC) é responsável pela organização do certame, que vai abrir inscrições entre 25 de junho e 25 de julho. Quem for fazer a prova para nível médio, terá de pagar R$ 54, já para nível superior o valor cobrado será R$ 78. Os salários vão de R$ 11 mil a R$ 16 mil.

Os cargos

As vagas de nível superior estão disponíveis para os cargos de Consultor Legislativo, Consultor Técnico-Legislativo, Inspetor de Polícia Legislativa e Procurador Legislativo. Apenas as vagas para Agente de Polícia Legislativa exigem ensino médio completo. O resultado dos selecionados deve ser divulgado até novembro de 2019. Ao todo, são quatro editais.

As áreas de Consultor-Técnico Legislativo são: administrador, arquiteto, arquivista, assistente social, bibliotecário, contador, economista, enfermeiro, engenheiros civil e hidráulico, médicos ambulatorial, perito e do trabalho, odontologista, pedagogo, psicólogo, revisor de texto, jornalista, relações públicas, publicitário, produtor multimídia, analistas e taquígrafo.

O cargo terá três etapas: prova objetiva, de caráter eliminatório e classificatório; prova discursiva, de caráter eliminatório e classificatório, e prova de títulos, de caráter classificatório. O conteúdo da prova terá direito constitucional, direito administrativo, processo legislativo, realidade do Distrito Federal, língua portuguesa e estrangeira, além de conhecimento específico.

O cargo de consultor legislativo disponibiliza vagas nas áreas de: Constituição e Justiça, desenvolvimento Urbano, Direitos Humanos, Minorias, Cidadania e Sociedade, Educação, Cultura e Desporto, Finanças Públicas, Meio Ambiente, Regulação Econômica, Saúde, Tributação e Redação Parlamentar. O salário é de R$ 15.123,30 com 30 horas semanais de trabalho. Já os testes de capacidade física ocorrerão nos dias 16 e 17 de fevereiro de 2019, para os cargos de níveis médio e superior, respectivamente.

As áreas são: administrador, arquiteto, arquivista, assistente social, bibliotecário, contador, economista, enfermeiro, engenheiros civil e hidráulico, médicos ambulatorial, perito e do trabalho, odontologista, pedagogo, psicólogo, revisor de texto, jornalista, relações públicas, publicitário, produtor multimídia, analistas e taquígrafo.

Datas das provas

16/09 – Consultor Legislativo à tarde

16/09 – Agente de Polícia Legislativa de manhã

23/09 – Consultor Técnico-Legislativo e Inspetor de Polícia Legislativa à tarde

15/09 – Procurador Legislativo à tarde


Você pode gostar
Publicidade
Publicidade
Publicidade
  • CHARGE DO DIA

Publicidade