fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Política & Poder

Aécio Neves é réu na Justiça de São Paulo

O deputado se tornou réu por corrupção e tentativa de obstrução à Lava Jato. Joesley Batista afirmou que pagou propina ao deputado e sua irmã em 2017

Aline Rocha

Publicado

em

PUBLICIDADE

Da Redação
[email protected]

A Justiça Federal de São Paulo ratificou o recebimento de denúncia feito pelo ex-procurador-geral da República, Rodrigo Janot, ao Supremo Tribunal Federal (STF) contra o deputado Aécio Neves. Ele se tornou, portanto, réu por corrupção passiva e tentativa de obstrução das investigações da operação Lava Jato.

As delações do empresário Joesley Batista, do Grupo J&F, que afirmou ter pago propina ao deputado e sua irmã no valor de R$ 2 milhões em 2017, deram origem à acusação. A irmã de Aécio, Andréa Neves, um primo dele e um assessor parlamentar também são acusados de corrupção passiva.

Vale lembrar que em março de 2019, o STF bloqueou R$ 1,7 milhão em bens de Aecio Neves. O caso estava sendo investigado pelo STF, mas foi transferido para São Paulo após a decisão de que o foro refere-se a crimes cometidos no cargo e função dele que, à época, era senador.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A decisão partiu do juiz Federal João Batista Gonçalves, que determinou que tanto Aécio quanto os outros réus sejam intimados para oferecer resposta à acusação feita.




Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade