Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Saúde

Na pandemia, busca por skincare cresce no Brasil

As vendas de itens de higiene pessoal, perfumes e cosméticos também subiram 5,7% nos primeiros quatro meses de 2021, em relação ao mesmo período do ano anterior

Em comparação com 2019, a Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (ABIHPEC) registrou alta de 21,9% nas vendas de produtos de cuidados com a pele, com destaque para um aumento de 91% na categoria de máscaras faciais, e de 153,2% nos esfoliantes corporais.

As vendas de itens de higiene pessoal, perfumes e cosméticos também subiram 5,7% nos primeiros quatro meses de 2021, em relação ao mesmo período do ano anterior. Além dos cuidados dentro de casa, a procura por tratamentos faciais também cresceu nos salões de beleza e clínicas estéticas

A SmartCollab Mani, inaugurada em junho na região de Samambaia, registrou um aumento na procura pelos serviços. A empresária Nilem Dóris explica a importância dos cuidados, que devem ser feitos também com o auxílio de profissionais.

“Aqui na Mani oferecemos uma limpeza de pele completa: abertura dos poros, remoção dos cravos superficiais, máscaras calmantes e hidratantes. Também disponibilizamos a técnica de microagulhamento, tratamento para manchas, que aumenta a vasodilatação e estimula a formação de colágeno, contribui para sinais faciais e para tratamento de estrias” disse.

Ainda que o mercado tenha sido abastecido pela venda de inúmeros produtos, o hábito de manter uma rotina de skin care na verdade traz uma série de benefícios, tanto físicos quanto psicológicos. A parte visual é clara: ter um cronograma de cuidados com a pele auxilia a torná-la mais saudável, com menos probabilidade de ter oleosidade, cravos e espinhas.

“O cuidado com si próprio é importantíssimo. Aumenta a auto estima, faz a gente se sentir bem. E não são só as mulheres que procuram limpeza de pele, viu? Percebemos uma grande presença masculina que vem a cada dia mais se preocupando com a saúde e bem estar”, reforça a gerente da Mani Smart Collab.

Mudança de hábitos

A especialista em empreendedorismo, Juliana Guimarães, explica que o Brasil é um dos maiores mercados do mundo de beleza e cuidados pessoais. Com a pandemia, muita gente voltou os olhares para si e reforçaram os hábitos.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“Se a gente for pensar nas mudanças de hábitos de consumo com fechamento dos comércios locais, alguns profissionais começaram a se reinventar e foram buscar aplicativos de contratação de serviços por demanda. O Getninjas, por exemplo, mostrou que no ano passado, teve mais de 200 mil solicitações de moda e beleza. Desses, mais de 50% eram para profissionais de beleza como: manicure, pedicure e cabeleireiro”, explica.

Isso mostra, segundo a especialista, que as pessoas descobriram que podem receber esse tipo de serviço em casa ou buscam locais onde podem encontrar vários serviços, como smart collabs.






Você pode gostar