Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Política & Poder

Romildo Rolim na mira do Ministério Público Federal

O MPF ainda identificou a suspeita da contratação de dois assessores especiais da presidência na gestão de Rolim, que não trabalharam e nem podiam ter sido nomeados por não cumprirem as normas do BNB

O MPF encaminhou uma denúncia contra o presidente do BNB, Romildo Rolim, há sete anos no cargo. É o que diz a ata que o Jornal de Brasília recebeu nesta terça-feira (14). Segundo o documento encaminhado ao Conselho de Administração do BNB, o “ Sr. Romildo Rolim desrespeitou as exigências legais e de governança, ao não publicar na internet a ata do Conselho de Administração do BNB por envolver seu nome em possíveis ilegalidades, associadas ao microcrédito do BNB. Essa determinação contrária imperativos legais, da CVM e do IBGC”, revela o documento sobre o possível envolvimento de Rolim.

O Ministério Público ainda identificou a suspeita da contratação de dois assessores especiais da presidência na gestão de Rolim, que não trabalharam e nem podiam ter sido nomeados por não cumprirem as normas do BNB. Consultado sobre a irregularidade, o ministério da Economia responsabilizou o BNB, cabendo ao banco se explicar.

Confira os documentos apresentados:






Você pode gostar