Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Política & Poder

Roberto Campos Neto participa de show privado para Bolsonaro e cantarola

A apresentação privada organizada para o presidente da República contou com integrantes do “QG do bolsonarismo”

Campos Neto e Bolsonaro Foto: Fábio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Fora de sua agenda oficial, o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, participou na tarde desta sexta-feira, 20, de um show privado organizado para o presidente Jair Bolsonaro em Porto Feliz, interior de São Paulo, logo depois do encontro da cúpula do governo com o empresário americano Elon Musk. Em vídeo transmitido nas redes sociais de Bolsonaro, Campos Neto é visto cantarolando música que dizia “Maria passa na frente, pisa na cabeça da serpente”, entoada por dois cantores sertanejos não identificados.

A apresentação privada organizada para o presidente da República contou com integrantes do “QG do bolsonarismo”. Ao lado da banda, estavam, além de Bolsonaro, o ex-ministro da Defesa Walter Braga Netto, que deve ser o vice na chapa governista candidata à reeleição, e o empresário Luciano Hang, dono da Havan. Perto de Campos Neto estava o ministro-chefe da Secretaria de Governo, Célio Faria Jr. A agenda oficial do chefe do BC para esta sexta-feira, no entanto, prevê apenas despachos internos em São Paulo, sem especificar que ele estaria com Bolsonaro.

Antes da música de cunho religioso, a banda apresentou uma canção em ritmo sertanejo produzida especialmente para o chefe do Executivo. “É o capitão do povo, que vai vencer de novo. Ele é de Deus, e pode confiar, defende a família e não vai te enganar. Igual a ele nunca existiu. É a salvação do nosso Brasil”, entoaram os músicos, arrancando risos de Bolsonaro e Braga Netto.

Bolsonaro se reuniu nesta manhã com Elon Musk e empresários. A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) deu aval à Starlink, companhia do americano, para operar satélites de órbita baixa no Brasil, mas a operação ainda não foi iniciada. Além de Bolsonaro, Musk esteve com o ministro das Comunicações, Fábio Faria, e com o ministro da Casa Civil, Ciro Nogueira.

Estadão conteúdo








Você pode gostar