Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Notícias

Petistas esperam desistência de França após conversa com Lula

Petistas e apoiadores da campanha de Haddad ao Governo de São Paulo esperam que Márcio França (PSB) aceite retirar sua pré-candidatura

Por FolhaPress 24/06/2022 6h30
Foto: Divulgação/Governo de São Paulo

Carolina Linhares
São Paulo, SP

Petistas e apoiadores da campanha de Fernando Haddad (PT) ao Governo de São Paulo esperam que Márcio França (PSB) aceite retirar sua pré-candidatura ao Palácio dos Bandeirantes nos próximos dias, após uma conversa com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ( PT).

Enquanto integrantes da campanha de Haddad afirmam que um acordo está prestes a acontecer, o entorno de França diz que não há agenda marcada com Lula ainda.

Parlamentares do PT e mesmo membros do PSB paulista têm incentivado França a concorrer ao Senado com base em pesquisas que mostram que o ex-governador teria chances de vitória apesar do favoritismo do apresentador José Luiz Datena (PSC), que deve concorrer na chapa de Tarcísio de Freitas (Republicanos). O apoio de Lula, dizem, é crucial para alavancar França nos levantamentos.

Além disso, a aparição conjunta de Haddad e Geraldo Alckmin (PSB) em Andradina (SP), nesta sexta-feira (24), para a inauguração de uma fábrica de laticínios em um assentamento seria um indicativo de que França estaria disposto a ceder.

Do lado do PSB, no entanto, a avaliação é a de que uma decisão de França ainda depende de dois fatores, mas pode ser tomada até o fim deste mês.

Primeiro, há a indicação de Gilberto Kassab, presidente do PSD, de que pode apoiar França, o que faria o pessebista manter sua candidatura ao Governo de São Paulo. Kassab, no entanto, também tem conversa avançada com Tarcísio.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Outra questão é a candidatura de Datena ao Senado. Membros do PT e do PSB duvidam de que o apresentador realmente irá concorrer.

Nesta sexta, Datena afirmou à coluna Painel, do jornal Folha de S.Paulo, que se afastará de seu programa de TV para disputar a eleição.








Você pode gostar