Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Política & Poder

PEC dos Precatórios precisa ser aprovada até 2ª semana de novembro, diz Roma

“Estamos sensibilizando o Parlamento para que seja o quanto antes a aprovação”, acrescentou

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

O ministro da Cidadania, João Roma, alertou nesta quinta-feira, 28, que a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) dos precatórios precisa ser aprovada pelo Congresso Nacional até, no máximo, a segunda semana de novembro, sob pena de o pagamento do Auxílio Brasil ser dificultado.

“Até o dia 15 de novembro, no caso antes, porque 15 é segunda-feira de feriado. Nosso apelo é para que, até a segunda semana de novembro, essa medida possa ser aprovada, porque, se não, terão dificuldades operacionais para fazer chegar o recurso à população”, disse Roma a jornalistas na saída do Palácio do Planalto. “Estamos sensibilizando o Parlamento para que seja o quanto antes a aprovação”, acrescentou.

A PEC iria à votação na quarta-feira, mas foi adiada por falta de quórum, como admitiu o próprio presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL).

“O que estávamos fazendo ontem era justamente buscando sensibilizar o Congresso, visando aprovação célere da PEC, o instrumento que temos hoje para viabilizar o pagamento do Auxilio Brasil”, declarou Roma a jornalistas no período da manhã desta quinta-feira. “Estamos muito preocupados com o tempo.”

Ainda assim, o ministro da Cidadania voltou a mostrar confiança na aprovação da PEC. “Acredito que mais uma vez o Congresso estará ao lado dos mais necessitados”, disse Roma.

Estadão Conteúdo

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE








Você pode gostar