Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Política & Poder

Olavo de Carvalho classifica coronavírus como “historinha de terror”

Para o escritor, a pandemia veio para “acovardar a população e fazê-la aceitar a escravidão como um presente de Papai Noel”

O filósofo Olavo de Carvalho desdenhou do novo coronavírus na última terça-feira (12). Para Olavo, a pandemia é, na verdade, uma “historinha de terror” criada para “acovardar a população e fazê-la aceitar a escravidão”.

‘O medo de um suposto vírus mortífero não passa de historinha de terror para acovardar a população e fazê-la aceitar a escravidão como um presente de Papai Noel” escreveu, no Twitter.

A postagem de Olavo se alinha com o discurso do presidente Jair Bolsonaro, que já classificou a covid-19 como uma “gripezinha” e constantemente pede pelo fim do isolamento social no país.

No momento, o Brasil é o sétimo País no ranking mundial de confirmações de coronavírus (178,2 mil) e o sexto em número de morte (12,4 mil).

 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE






Você pode gostar