Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Política & Poder

‘Não vão nos parar’, diz Tabata spós ataques a Sâmia e Salabert

No mesmo dia, a vereadora de Belo Horizonte Duda Salabert (PDT), que é transexual, explicou que foi ameaçada de morte por um grupo neonazista

Por FolhaPress 04/08/2022 6h01

A deputada federal Tabata Amaral (PSB-SP) fez uma publicação nas redes sociais sobre violência política de gênero. No vídeo, aparecem mensagens enviadas a ela com diferentes níveis de xingamentos e ameaças. Mas ela afirma que “aqueles que atacam parlamentares mulheres não vão conseguir pará-las.”

“Essas são apenas algumas das mensagens que eu recebo diariamente. Rapidamente os ataques vão subindo o tom. Os xingamentos também. E, quando a gente vê, estão ameaçando a nossa vida, a nossa integridade, a vida das nossas famílias”, diz a deputada.

A parlamentar lembrou os recentes casos denunciados pela também deputada federal Sâmia Bomfim (PSOL-SP), pela ex-deputada Manuela D’Ávila (PCdoB-RS) e pela vereadora trans Duda Salabert (PDT-MG). As três também foram xingadas e ameaçadas.O medo sempre foi o principal instrumento para frear as mulheres.

“O objetivo é nos silenciar. O que Manuela, Duda e Sâmia estão vivenciando e expondo nesse momento, infelizmente, não é exceção. E as denúncias que elas estão fazendo, de forma tão corajosa, é mais um indício de que nós não iremos nos calar. Não vão nos parar”, disse Tabata.

Sâmia registrou um boletim de ocorrência após receber ameaças de estupro e de morte por e-mail. A deputada disse que fez a denúncia e divulgou o caso por ter sido a mensagem “mais grave e perversa” que já recebeu.

“[Na] Quinta-feira passada, recebi um email de uma pessoa ameaçando me estuprar e matar na frente do meu filho de 1 ano. Na mensagem, o autor também mencionava que eu não estaria na Câmara dos Deputados ano que vem e terminava fazendo uma alusão nazista”, escreveu a deputada, nas redes sociais, acrescentando o print da mensagem.

Na sexta-feira (1º) passada, Manuela D´Ávila (PCdoB) divulgou um print, no qual ela é xingada, ameaçada de morte e estupro. Os ataques incluem ainda ameaças à filha, de 6 anos, e à mãe da ex-deputada. O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva também foi citado nas mensagens, e o agressor disse querer esquartejá-lo.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

No mesmo dia, a vereadora de Belo Horizonte Duda Salabert (PDT), que é transexual, explicou que foi ameaçada de morte por um grupo neonazista. Segundo ela, o ataque é recorrente e foi reportado à polícia.Logo no início do e-mail, a mensagem traz uma ameaça clara à vida da vereadora. Na publicação, Duda suprimiu um trecho no qual, de acordo com ela, havia detalhes e ameaças também à sua família.

“Perder seu emprego foi só o começo, na próxima vez você vai perder a sua vida”, diz o texto enviado por uma pessoa que se identifica como William Maza dos Santos.

Em 2021, Duda Salabert, que é professora, foi demitida da escola onde trabalhava havia 13 anos após receber uma ameaça de morte que dizia que ela seria assassinada dentro do colégio. Ela atribui os casos ao mesmo grupo.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE








Você pode gostar