Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Política & Poder

Lula, Bolsonaro, Temer e políticos brasileiros lamentam morte de Piñera

Na quarta-feira passada, dia 31, eles jantaram juntos em São Paulo, durante visita de Piñera ao Brasil

Imagem: Reprodução/Instagram

A morte do ex-presidente do Chile Sebastián Piñera, num acidente aéreo nesta terça-feira, dia 6, repercutiu no Brasil, onde ele mantinha vínculos políticos e havia estado na semana passada. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva lembrou, em mensagem publicada na sua conta oficial no X (antigo Twitter), que manteve convivência e “bom diálogo” com o político da direita chilena, enquanto ambos estiveram ou não no poder.

“Surpreso e triste com a morte de Sebastián Piñera, ex-presidente do Chile. Convivemos, trabalhamos pelo fortalecimento da relação dos nossos países e sempre tivemos um bom diálogo, quando ambos éramos presidentes, e também quando não éramos. Muito triste seu falecimento de forma tão abrupta. Meus sentimentos aos seus familiares e amigos de Piñera por esta perda”, escreveu Lula.

Na mesma plataforma, o ex-presidente Jair Bolsonaro lamentou a morte de quem fez questão de lembrar como um aliado político. “Com profundo pesar o passamento de Sebastián Piñera, ex-presidente do Chile. Fomos aliados no progresso de nossos países e bem-estar de nossos povos. Uma lacuna irreparável para nossos irmãos chilenos. Que Deus conforte seus parentes e amigos, bem como a todos aqueles que têm em seus corações Deus, Pátria, Família e Liberdade”, publicou Bolsonaro.

Ex-presidente do Chile por dois mandatos (2010-2014; 2018-2022), Piñera morreu na queda do helicóptero que pilotava durante uma terça-feira de chuvas em Lago Ranco, na região de Los Ríos, Sul do Chile. Segundo o jornal La Tercera, Piñera, que tinha uma residência na região, não conseguiu sair da aeronave, que submergiu a cerca de 40 metros de profundidade. O corpo do ex-presidente foi retirado por mergulhadores do Corpo de Bombeiros.

O Ministério das Relações Exteriores afirmou que o governo recebeu “com profunda consternação a notícia do falecimento de Sebastián Piñera” e disse que, “em seus dois mandatos, foi um amigo do Brasil e trabalhou de modo contínuo pela intensificação das relações bilaterais”. “O governo brasileiro estende aos familiares do presidente Piñera e ao governo e povo chilenos os mais sinceros sentimentos de solidariedade e pesar pela irreparável perda”, afirmou o Itamaraty.

Além de Lula e Bolsonaro, como presidente chileno Piñera também conviveu, no Palácio La Moneda, com outros dois presidentes do Brasil, Dilma Rousseff, entre 2011 e 2014, e Michel Temer, em 2018.

Em nota, Temer classificou o chileno como “grande estadista e amigo como poucos”. Na quarta-feira passada, dia 31, eles jantaram juntos em São Paulo, durante visita de Piñera ao Brasil

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“Acabo de receber a triste notícia do falecimento do amigo e líder latino-americano, Sebastián Piñera. Ainda há poucos dias estivemos juntos e pude, mais uma vez, desfrutar da sua inteligência, nobreza e, sobretudo, da sua energia. Virtudes que o levaram a governar seu país por duas vezes. O Chile e a América Latina perdem um grande líder. E eu perco um grande amigo. Minhas mais sinceras condolências aos familiares, amigos e ao povo chileno”, disse Temer.

O ex-governador de São Paulo João Doria, que também havia participado do jantar para discutir a situação dos dois países e da democracia na região, também lamentou a morte repentina do chileno.

“Recebi com profunda tristeza a notícia do falecimento do ex-presidente do Chile Sebastián Piñera, vítima de acidente de helicóptero no sul do Chile. Na semana passada jantamos com o presidente Piñera em São Paulo. Uma perda inestimável”, afirmou Doria.

Estadão Conteúdo

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE






Você pode gostar