Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Política & Poder

Lira não vê circunstâncias para impeachment

“O impeachment é político”, declarou o presidente da Câmara

Foto: Evaristo Sá/AFP

O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL) falou sobre um possível impeachment do presidente da República, Jair Bolsonaro. Lira não vê condições favoráveis para que um processo desses culmine no impedimento de Bolsonaro.

Perguntado se há condições para abrir um processo de impeachment contra o presidente, Lira disse, em entrevista ao jornal O Globo, que “não é por aí”. O chefe da Câmara ressaltou ainda que uma ação dessas é política, e o apelo popular fica em segundo plano neste caso.

“Você quer dizer que o presidente Bolsonaro não tem voto na Câmara para segurar um pedido de impeachment? Que ele não tem base de apoio popular para se contrapor a um pedido de impeachment? Então, o que é que estão querendo? Que eu desorganize o país, que eu comece uma conflagração de 122 votos que querem contra 347 que não querem? Vocês querem testar? O que a população quer é testar? Acha que é o caminho? Vamos testar”, disse Lira. “O que eu estou dizendo é que o impeachment é feito com circunstâncias, com uma política fiscal desorganizada, uma política econômica troncha. O impeachment é político”, explicou.

Lira acredita que as 500 mil mortes por covid-19, uma vez que o presidente já deu declarações contra a vacinação e também descumpre medidas cautelares contra a doença, seriam motivo para um impeachment. Porém, na visão do presidente da Câmara, não é isso que decide.

“Impeachment tem várias circunstâncias, e venho dizendo isso muito claramente. O (ex-presidente Michel) Temer tinha apenas 3% de aprovação popular, com o Janot (Rodrigo Janot, ex-procurador-geral da República) todo o dia disparando uma flecha. E passou por dois pedidos negados na Câmara. Lula teve o mensalão e não teve pedido de impeachment, com um rebanho de gente pedindo. Fernando Henrique teve”, relembrou.

O deputado citou também que seu antecessor, Rodrigo Maia, recebeu quase 70 pedidos de impeachment contra Bolsonaro e não pautou nenhum. “Rodrigo Maia, claramente de oposição a Bolsonaro, teve 67 pedidos de impeachment na gaveta. Pautou um? Por quê?”

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE






Você pode gostar