Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Política & Poder

CPI aprova novas convocações e acareação entre Luana Araújo e Franciele Francinato

Médicas devem prestar depoimento sobre vacinação de gestantes. Dentre os novos convocados, estão auditor do TCU e ex-secretário de Saúde do DF

Por Willian Matos 09/06/2021 10h21
Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado

A CPI da Pandemia aprovou, nesta quarta-feira (9), novas convocações para depoimentos. Entre elas, está a da coordenadora do Plano Nacional de Imunização (PNI) do Ministério da Saúde, Franciele Francinato. Franciele deverá participar de uma acareação com a médica infectologista Luana Araújo, ex-secretária-extraordinária de Enfrentamento à Covid-19 do Ministério da Saúde. Os senadores Marcos Rogério (DEM-RO) e Luis Carlos Heinze (PP-RS) votaram contra.

O requerimento é do senador Otto Alencar (PSD-BA) e foi votado com urgência porque, na terça-feira (8), Otto e o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, discutiram sobre a vacinação de gestantes. Na acareação, Luana e Franciele devem responder perguntas acerca do tema. Franciele teria sido a responsável por recomendar a vacinação de gestantes no Brasil. Segundo Otto, algumas pacientes vieram a óbito após a medida.

Governistas, sobretudo o senador Marcos Rogério (DEM-RO), tentaram impedir a votação, causando tumulto na CPI. O parlamentar afirmou que votar o requerimento com a urgência que foi votado seria um “estupro regimental”. O senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE) afirmou que a fala de Rogério é “narrativa para aparecer na internet”.

Outras convocações

A CPI aprovou também novas convocações. Dentre elas, a do auditor do Tribunal de Contas da União, Alexandre Marques, que seria autor de um levantamento falso citado pelo presidente Jair Bolsonaro. Bolsonaro disse que, segundo o estudo, 50% das mortes classificadas como causadas pela covid não teriam ocorrido por conta da doença.

O ex-secretário de Saúde do Distrito Federal, Francisco Araújo, também teve convocação aprovada. Veja todos os nomes:

  • Francisco Araújo Filho, ex-secretário de Saúde do DF
  • Alexandre Figueiredo Costa Silva Marques, auditor do TCU
  • Osmar Terra, deputado federal
  • Felipe Cruz Pedri, secretário de Comunicação Institucional
  • José Alves Filho, empresário
  • Renato Spallicci, presidente da Aspsen farmacêutica
  • Técnico responsável pela criação do aplicativo TrateCov

Nesta quinta-feira (10), deverão ser votados requerimentos de transferência de sigilos telefônico e telemático das seguintes pessoas:

  • Mayra Pinheiro, secretária de Gestão do Trabalho e Educação do Ministério da Saúde
  • Felipe Martins, chefe da assessoria internacional de Bolsonaro
  • Eduardo Pazuello, ex-ministro da Saúde
  • Zoser Plata Bondim Hardman de Araújo, ex-assessor-especial do Ministério da Saúde
  • Luciano Dias Azevedo, médico defensor do tratamento precoce
  • Alexandre Figueiredo Costa Silva Marques, auditor do TCU

Haverá ainda votação a respeito de uma perícia a ser feita pela Polícia Federal sobre o aplicativo TrateCov para saber se houve atuação de hackers. A CPI também deve votar um pedido ao ministro Marcelo Queiroga para que ele repasse informações sobre eventuais repasses entre o Ministério e a médica oncologista Nise Yamaguchi, bem como informações das empresas LATAM, Gol e Azul sobre voos de Nise e familiares.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Matéria em atualização






Você pode gostar