Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Política & Poder

Comandante do Comando Sul dos EUA visita Brasília e Manaus

Em Brasília, ela foi recebida pelo encarregado de negócios da Embaixada e Consulados dos EUA no Brasil, Douglas Koneff

Por Geovanna Bispo 24/11/2021 4h03
Foto: Divulgação

 Entre os dias 22 e 24 de novembro, a Comandante do Comando Sul (Southcom) dos Estados Unidos, general Laura Richardson, participou de uma série de encontros com lideranças brasileiras em Brasília e Manaus como componente dos esforços contínuos para fortalecer a parceria entre as duas nações. Durante as reuniões, a comandante Richardson reforçou os fortes e históricos laços cooperativos entre o Southcom e as Forças Armadas do Brasil, reiterando a forte relação bilateral militar e o compromisso comum com uma parceria que ajude a fortalecer a segurança de cada uma de nossas nações. Ela também discutiu oportunidades para aumentar a interoperabilidade e destacou o importante papel que ambos os países desempenham na garantia da segurança regional e no combate à influência maligna globalmente.    
 
“Temos uma parceria de longa data com o Brasil, e por isso foi muito importante visitar o Brasil no início do meu Comando. Reafirmamos o compromisso dos EUA com o Brasil por um hemisfério seguro, livre e próspero”, afirma a general Richardson.   
 
Em Brasília, ela foi recebida pelo encarregado de negócios da Embaixada e Consulados dos EUA no Brasil, Douglas Koneff. Também se reuniu com o ministro da Defesa do Brasil, Walter Souza Braga Netto, com o chefe do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas, general Laerte de Souza Santos, e com os chefes das forças armadas brasileiras. As reuniões se concentraram na maximização de engajamentos de militar para militar, no aumento da interoperabilidade entre as Forças Armadas dos EUA e do Brasil, na aproximação do Atlântico Sul e nas oportunidades para futuros exercícios conjuntos. 
 
Em Manaus, a general Richardson visitou o Comando Militar da Amazônia, a Escola de Guerra na Selva do Exército Brasileiro e o Navio Hospitalar Soares de Meireles, onde pôde ver em primeira mão os resultados de parcerias de defesa, treinamentos e intercâmbios profissionais, além de adquirir uma compreensão mais aprofundada da capacidade e profissionalismo das Forças Armadas brasileiras. 
 
Como parceiros de defesa capazes e comprometidos, as Forças Armadas dos EUA e do Brasil se envolvem em uma ampla gama de atividades de parceria, como exercícios, treinamentos, tecnologia, contra proliferação e cooperação contra narcóticos, assistência humanitária, visitas recíprocas, intercâmbio de pessoal e compartilhamento de informações e perícias.








Você pode gostar