Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Política & Poder

Cadeia que deu privilégios a Dr. Jairinho também dava “vida boa” a Sérgio Cabral

Ex-governador do Rio teve acesso a academia exclusiva e sala de cinema enquanto esteve preso em Benfica

Foto: Agência Brasil

O presídio José Frederico Marques, em Benfica, zona norte do Rio de Janeiro, já registrou ao menos dois casos de pessoas públicas presas tendo regalias enquanto cumprem pena. O mais recente foi o do vereador Dr. Jairinho, preso suspeito de envolvimento na morte do enteado Henry Borel.

O UOL denunciou que ele e a namorada, a professora Monique Medeiros, foram recebidos na prisão pelo próprio diretor da unidade, com direito a pão, refrigerante, café e gargalhadas enquanto conversavam. Depois, o casal foi para presídios separados, mas se despediram com beijos e abraços.

Contudo, Jairo e Monique não foram os únicos presos a receber regalias no presídio. O ex-governador do Rio, Sérgio Cabral, teve acesso a uma academia de uso exclusivo, quitutes e até a uma “sala de cinema” em 2017, quando era um dos detentos da unidade, segundo o Ministério Público do Rio (MP-RJ).

Na lista de iguarias apreendidas pelo MP-RJ (Ministério Público do Rio) na cela de Cabral, havia queijos finos variados, bolinhos de bacalhau e até iogurte em baldes de gelo. A rede de serviços e favores também incluía colchões fora do padrão, visitas fora do horário permitido e uma academia própria —o que é proibido.

Depois da “vida boa” ser descoberta, a juíza Caroline Figueiredo, e o então juiz federal Sergio Moro transferiram Cabral para um presídio do Paraná. Preso desde 2016, Cabral foi condenado a mais de 280 anos de prisão após denúncias da Lava Jato.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cerveja

Essas não foram as únicas denúncias de privilégios no local. Em 2011, quando ainda funcionava como BEP (Batalhão Especial Prisional), unidade destinada a policiais detidos, as câmeras de monitoramento flagraram a entrada de 2.600 latas de cerveja no pátio da unidade.

A gestão do presídio não havia se manifestado até a última atualização desta matéria.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE






Você pode gostar