Política & Poder

‘A vacinação é o maior compromisso’, diz Lira

O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP), concedeu entrevista coletiva, nesta terça-feira (2), após a reunião com a presidenta da comissão de orçamento, deputada Flávia Arruda

Por Guilherme Gomes 02/03/2021 4h09

O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP), concedeu entrevista coletiva, nesta terça-feira (2), após a reunião com a presidente da Comissão Mista de orçamento, deputada Flávia Arruda, e alguns governadores do Brasil para tratar sobre a compra de vacinas para a população.

Lira disse que a reunião foi tranquila e o foco foram os imunizantes. “Foi para resolver os problemas da vacinação, é o nosso maior compromisso. Teve a presença da presidenta da comissão de orçamento e dos governadores, foi uma conversa harmônica”, afirmou

“Que todos nós tenhamos um único objetivo […] vacina para os brasileiros com maior urgência e efetividade”, destacou Arthur Lira.

A segunda a falar foi a deputada Flávia Arruda. A parlamentar falou em aprimoramento do orçamento para a urgência da crise sanitária. “Me coloco como interlocutora da comissão [..] dentro dos nossos limites vamos fazer o possível”, afirmou.

Também presente na reunião, o coordenador do forum dos governadores do Brasil, Wellington Dias, destacou que é de extrema importância deixar os lados políticos de lado e focar no inimigo em comum.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“Foi superada aquela situação que impedia os contratos. Foi colocado um aceno da importância de abaixar a temperatura, temos que focar no que interessaa, o inimigo em comum é o coronavírus”, disse o coordenador.

Cronograma para vacinação

Wellington Dias afirmou que, durante uma reunião no domingo, foi apresentado um cronograma de vacinação. De acordo com o coordenador, estima-se que cerca de 50 milhões de brasileiros serão vacinados até o início de Maio.

“Isso nos dá segurança. Dialogando com a Anvisa, buscando ajudar os laboratórios para ter mais vacinas […] Foi apresentado um cronograma para a vacinação de 50 milhões de pessoas até maio”, afirmou o coordenador.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE






Você pode gostar