Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Mundo

Rússia afirma que líderes da América Latina não querem se juntar aos EUA em sanções contra Moscou

O diretor do Serviço de Inteligência da Rússia disse que países da América Latina não planejam atender a pedidos do presidente dos EUA

Por FolhaPress 23/05/2022 12h04
Foto: Reprodução

O diretor do Serviço Estrangeiro de Inteligência da Rússia (SVR), Serguei Narichkin, disse nesta segunda-feira (23) que a maior parte dos países da América Latina não planejam atender a pedidos do presidente dos EUA para impor sanções contra Moscou.

“A maioria dos países latino-americanos mostra relutância em se submeter incondicionalmente às exigências do governo Biden para condenar a operação especial da Rússia na Ucrânia e se juntar às sanções anti-Rússia do Ocidente”, diz um comunicado de Narichkin, segundo a agência de notícias TASS.

O russo afirma que o SVR coletou informações que apontam que os líderes latino-americanos têm evitado discutir o assunto com os EUA sob a justificativa de focar problemas internos e regionais.

Ainda segundo o SVR, um sintoma dessa relutância pode ser visto na discussão sobre a Cúpula das Américas, evento organizado por Biden que reunirá lideranças locais daqui a duas semanas.

Narichkin afirma que ao menos México, Argentina e Bolívia “não estão de acordo com a aspiração de Washington de concentrar o fórum no tema da Ucrânia”. Como solução, os EUA teriam optado pelo “bom senso” de “abafar temporariamente o assunto ucraniano em diálogos com os latino-americanos”, afirma o SVR.

“Em vez de isolar a Rússia na América Latina, os EUA e seus aliados na questão ucraniana é que se viram isolados”, conclui o comunicado.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE








Você pode gostar