Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Mundo

Para não ficar ‘sozinha’, Suécia decide apresentar pedido de adesão à Otan

O anúncio foi feito por Andersson ao lado de Ulf Kristersson, líder da oposição

Por FolhaPress 16/05/2022 12h18
Foto: Fraçois Lenoir

A Suécia solicitará sua adesão formal à Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte), anunciou nesta segunda-feira (16) a primeira-ministra, Magdalena Andersson, destacando que isto significa uma “nova era” para o país escandinavo. A decisão da Suécia acontece um dia após a Finlândia ter formalizado sua intenção de entrar na aliança militar.

“A Suécia ficaria sozinha fora da Otan em uma posição muito vulnerável”, disse Andersson. Em pronunciamento à imprensa, ela declarou que “o governo decidiu informar a Otan sobre a vontade da Suécia de virar um membro da aliança”. “Deixamos uma era para entrar em uma nova”, afirmou.

O movimento sueco para integrar a Otan é decorrente da invasão russa ao território ucraniano. O anúncio foi feito por Andersson ao lado de Ulf Kristersson, líder da oposição. “Temos muitas e grandes questões onde pensamos de forma diferente. Mas vamos assumir conjuntamente a responsabilidade pelo processo de trazer a Suécia para a Otan”, disse Kristersson, segundo o jornal Hallands Nyheter. “O fato de estarmos aqui juntos é um sinal de força para a Suécia”, completou a primeira-ministra.

O embaixador da Suécia na Otan em breve transmitirá que o país quer se juntar à aliança de defesa, segundo Andersson. Ela estima que isso deve acontecer até quarta-feira (18) e que o pedido de adesão poderá ser apresentado em conjunto com a Finlândia.

“Esperamos que [a adesão] não demore mais de um ano”, com a necessária ratificação pelos 30 membros da Aliança, declarou Andersson. “A melhor coisa para a Suécia e a população sueca é aderir à Otan.”








Você pode gostar